LEALDADE HUMILDADE PROCEDIMENTO

Minha foto
São Paulo, Mooca - SP, Brazil
Rodrigo Freitas - rodrigo_adefreitas@hotmail.com

terça-feira, 29 de junho de 2010

Corinthians acerta mais um amistoso preparatório

A diretoria do Corinthians acertou mais um amistoso preparatório antes do retorno ao Campeonato Brasileiro. O confronto acontecerá no dia 7 de julho, com o Comercial de Campo Grande (MS), às 20h30, no estádio Morenão. Resta apenas o acordo ser colocado no papel.

A definição ocorreu após uma reunião entre o diretor Mário Gobbi Filho e os representantes da empresa que promeverão o jogo, que marcará a entrega das faixas de campeão estadual ao clube do Mato Grosso do Sul. A partida também servirá para divulgar a abertura de uma loja oficial do Timão na cidade.

O técnico Mano Menezes falou sobre a importância de ter mais um amistoso preparatório antes do reinício do Campeonato Brasileiro.

- Trabalhamos bem fisicamente. Brincamos que era semelhante fazer duas caixas de areia em três dias. A grama tava muito alta e dificultou muito a qualidade do jogo - disse o treinador.

O valor dos ingressos ainda está indefinido.

1945: Chega ao Corinthians o 'Cabecinha de Ouro'

Para conquistar o carinho da torcida, um atacante precisa, basicamente, fazer gols. E foi com muitos deles que Baltazar se tornou um dos jogadores mais populares da História do Corinthians.

Vindo do Jabaquara, o atacante inicialmente iria jogar na meia. Aos poucos foi encontrando seu espaço no ataque e também no coração do torcedor corintiano.

Baltazar marcou nada menos que 267 gols com a camisa do Corinthians, ficando atrás apenas de Cláudio, o famoso “gerente”.

Em certa ocasião, Baltazar chegou a reconhecer que não era muito bom tecnicamente:
– Nunca fui muito com os pés, mas, com a cabeça, nem Pelé foi melhor que eu – resumia.

E não era para menos. Baltazar era tão bom no jogo aéreo que ficou conhecido como “Cabecinha de Ouro”, com mais de 70 gols de cabeça.

Seu desempenho na equipe de Parque São Jorge foi tão bom que Flávio Costa, então técnico da Seleção Brasileira o convocou para vestir a camisa amarelinha. Pela Seleção, Baltazar participou das Copas de 1950 e 1954 e marcou 18 gols.

Além de artilheiro, Baltazar era muito querido pela torcida. Seus 12 anos defendendo o Timão, o levaram até a virar letra de um samba e também a ganhar um carro no “O craque mais querido do Brasil”.

O mais curioso, é que tanta popularidade escondeu seu verdadeiro nome: Oswaldo. Baltazar era nome de seu irmão, que lhe era muito parecido.

Curiosidades – 1945
30 de abril
Adolf Hitler suicida-se em Berlim.

7 de maio
Segunda Guerra Mundial: Alemanha se rende aos países aliados, encerrando sua participação na guerra

11 de setembro
Nasce Franz Beckenbauer, um dos melhores jogadores da Alemanha.

27 de outubro
Nasce Luiz Inácio Lula da Silva, que se tornaria o 39 presidente do Brasil.

Corinthians tem três opções para substituir Felipe



Depois de o Corinthians já ter aceitado liberar o goleiro Felipe para o Genoa, da Itália, a diretoria já trabalha com três possíveis substitutos para o camisa 1: Gomes, do Tottenham (ING), Diego Cavalieri, do Liverpool (ING), e Dida que, recentemente, saiu do Milan (ITA).

Os três já têm a aprovação do técnico Mano Menezes e, neste momento, Mário Gobbi, em São Paulo, e Andrés Sanchez, na África do Sul, analisam condições e trabalham no sentindo de trazer um deles.

Já há, inclusive, a prioridade: Gomes. O perfil do camisa 1 do Tottenham é visto como o ideal, dentro e fora de campo. Não é por acaso que, em recente entrevista, Gobbi disse que, em caso de saída do titular, tentaria a contratação de “um goleiro de Seleção”, sem detalhes.

O problema é que a última temporada de Gomes na Inglaterra foi de bastante êxito. O Tottenham conquistou uma das vagas para disputar a Liga dos Campeões de 2011, o que atrapalha a liberação.

– Ele tem mais dois anos de contrato e foi considerado um dos melhores no último ano. Eu diria que a volta não é impossível, mas é difícil – afirmou o empresário do goleiro, Renato de Moura, ao LANCENET!.

Em conversa reservada com alguns conselheiros, recentemente, o diretor de futebol do Corinthians chegou a dizer que a contratação do substituto de Felipe já estava “praticamente acertada” e que seria o goleiro “dos sonhos dele”.

Se não for possível trazer Gomes, a diretoria partirá para cima de Cavalieri. O ex-palmeirense, apesar de ter declarado que não gostaria de voltar para o Brasil no momento, não vem se destacando no Liverpool. Além da qualidade, a diretoria do Timão vê na jovialidade dele (tem 27 anos) um trunfo.

Idade, aliás, o que deixa Dida como a terceira opção para substituir Felipe. Apesar da qualidade e currículo, os quase 37 anos são vistos como empecilho no Parque São Jorge. O nome do ex-camisa 1 do Milan não está descartado, mas, atualmente, é uma espécie de plano C.

Como o LANCENET! revelou na segunda-feira, Felipe vai para a Itália por empréstimo, com os direitos econômicos estipulados em 4 milhões de euros (R$ 8,8 milhões). A exigência de sair foi do goleiro.


OS TRÊS ALVOS


Gomes (a prioridade):

Perfil do goleiro do Tottenham (ING) é visto como ideal pela diretoria corintiana, dentro e fora de campo. Foi um dos convocados por Dunga. Empresário gosta da possibilidade de um retorno, mas seu time classificou-se para a Liga dos Campeões e o goleiro brasileiro é titular do clube inglês.


Diego Cavalieri (Plano B):

Goleiro do Liverpool (ING) é tratado não apenas como solução imediata, mas como um goleiro que poderia ser titular por anos no Parque São Jorge. Tem pouca visibilidade na Inglaterra, mas, além de sua identificação com o rival Palmeiras, tem vontade de vingar no futebol europeu.


Dida (Solução paliativa):

Aos 36 anos, o ex-goleiro da Seleção Brasileira está sem clube após se despedir do Milan (ITA). Ainda não decidiu se é o momento de parar de jogar. Tem histórico de títulos e a confiança da torcida, mas o clube vê sua idade como obstáculo. Seria uma espécie de solução apenas para o atual momento.


BATE-BOLA

Renato de Moura, empresário do goleiro Gomes

LANCENET!: Você continua cuidando da carreira do goleiro Gomes?

RENATO: Sim, continuo...

LNET!: Tem alguma chance de ele voltar ao Brasil nesta janela?

R: Não sei, é difícil. Vários jogadores brasileiros estão voltando ao país, mas acho complicado o retorno do Gomes agora.

LNET!: Por que diz isso?

R: Pelo o que ele fez na última temporada. O Gomes foi eleito pelos jornais como um dos melhores goleiros. Além disso, o time dele conseguiu uma das vagas na Liga dos Campeões.

LNET: Alguém do Corinthians procurou você para saber dele?

R: Não, ninguém me ligou. Não sei se o pessoal do Corinthians tem interesse nele, mas é algo um pouco difícil de acontecer. Repito: não é impossível, mas não vejo como algo tão fácil.

Conversa de Valdivia e Andrés Sanchez chama a atenção

Uma animada conversa chamou a atenção de todos os jornalistas no Ellis Park, momento antes do jogo Brasil x Chile. O presidente do Corinthians e chefe da delegação brasileira, Andrés Sanchez, trocava ideias com Valdivia, o craque do time chileno.

Todos sabem do esforço que o Palmeiras vem fazendo para levar o jogador de volta para São Paulo. O bate-papo animado saltou aos olhos até de jornalistas de uma rádio chilena, que estranharam a conversa, focalizada pelas câmeras.

– Quem é o seu procurador? – indagou Andrés, bem-humorado.

Valdivia respondeu, aos risos:

– Meu pai (Luis Valdivia Toro, que também está na África do Sul).

Depois de repatriar o atacante Kleber, trazer o de volta Mago passou a ser o principal objetivo da diretoria palmeirense. O clube espera que até o próximo dia 15 - data da apresentação do técnico Felipão - a situação do meia já esteja definida.

1944: Divino mestre corintiano

O torcedor corintiano que viu Gamarra jogar com a camisa alvinegra, e até hoje tem orgulho do paraguaio, possivelmente teria sentido o mesmo se pudesse ter visto Domingos da Guia atuar.

Divino Mestre, apelido que ganhou na passagem pelo Nacional (URU), era um zagueiro da mais pura técnica. Além do clube uruguaio, também fez sucesso com as camisas do Boca Juniors (ARG), do Vasco, do Bangu e do Flamengo. A representatividade dele é tão grande que seu nome até faz parte da letra do hino do Bangu. Não para menos, é considerado um dos melhores zagueiros do futebol brasileiro – talvez mundial.

Domingos chegou ao Corinthians com 31 anos. Na época, foi a transferência mais cara do futebol sul-americano, cerca de 300 contos de réis. O Timão o trouxe na intenção de recuperar o título paulista, que não conquistava desde 1941. Entretanto, a única conquista do Divino Mestre pelo Timão foi a Taça Cidade de São Paulo, em 1947.

Mesmo assim, ele marcou a História alvinegra. Para muitos, é considerado o melhor zagueiro que já passou pelo clube. O estilo clássico fazia encher os olhos dos torcedores. Domingos não dava chutões, preferia sair com a bola dominada da defesa e, até mesmo, driblar os rivais.

Pai de ídolo rival
Outra contribuição de Domingos para o futebol foi o filho, Ademir da Guia, ídolo do rival Palmeiras.

Curiosidades – 1944

14 de maio
Nasce o cineasta George Lucas, diretor das séries Star Wars e Indiana Jones.

7 de Novembro
Nos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt é eleito presidente pela quarta vez.

25 de dezembro
No Rio de Janeiro, nasce Jair Ventura Filho, o Jairzinho, campeão da Copa do Mundo de 1970 com a Seleção.

Brasil 3x0 Chile ...Adiós Bielsa, um argentino a menos

Freguesia é coisa para ser respeitada, e o Brasil manteve sua tradição diante do Chile na noite desta segunda-feira no estádio Ellis Park, em Joanesburgo. Mesmo desfalcado de Felipe Melo e Elano, machucados, a seleção venceu pela sexta vez seguida o rival, o maior freguês desde que Dunga assumiu o cargo, em 2006. Os 3 a 0 sobre a equipe do argentino Marcelo Bielsa garantiram os brasileiros nas quartas de final da Copa da África do Sul.

A receita verde-amarela para ganhar foi bem conhecida: bola parada na cabeçada de Juan, contra-ataque mortal para Luis Fabiano marcar e, para completar, gol de Robinho após roubada de bola de Ramires. Foi a oitava vez que o atacante do Santos balançou as redes chilenas, igualando-se a ninguém menos que Pelé como maior carrasco do adversário. Ele foi eleito o melhor em campo em votação no site da Fifa.

O terceiro triunfo sobre o Chile em jogos decisivos de Copa (os outros foram na semifinal em 1962 e nas oitavas em 1998) pôs a equipe de Dunga frente a frente a outro rival conhecido, a Holanda. A quarta partida entre os países em Mundiais será na sexta-feira, às 11h (de Brasília), em Porto Elizabeth, no estádio Nelson Mandela Bay.

Quatro minutos de susto. E só


Os primeiros quatro minutos de jogo deram a impressão de que o Chile colocaria na prática a formação ofensiva que apresentou no papel - com Beausejour, Alexis Sánchez, Mark González e Suazo. Foi o período do jogo em que o Brasil esperou em seu campo defensivo, viu o adversário tocar a bola e teve apenas 27% de posse de bola. Um contra-ataque mal aproveitado por Luis Fabiano, com um chute fraco e para fora, mudou o panorama.

A partir de então, o Brasil tomou para si a iniciativa do jogo e teve pela frente um adversário que se limitou a defender. Com boa movimentação no meio-campo, o time de Dunga encontrou espaços com facilidade, mas falhou nas tabelas, interrompidas por erros de passe. Os chutes de fora da área, que em princípio pareciam uma opção a mais, transformaram-se na principal arma ofensiva nos primeiros 30 minutos. Gilberto Silva e Ramires arriscaram, colocando Bravo para trabalhar um pouco.

Na defesa, no entanto, os volantes pouco ajudavam na saída de bola, obrigando Julio Cesar e os zagueiros a apelarem para chutões para frente. O Brasil reclamou de um pênalti em Lúcio, mas conseguiu abrir o placar quando tentou consertar um dos seus erros, a pouca iniciativa pelas pontas. Numa rara jogada de linha de fundo, Maicon conseguiu escanteio que ele mesmo cobrou. Protegido por Lúcio e Gilberto Silva, Juan saltou e cabeceou, vendo a bola passar sobre a mão do baixinho Bravo (de 1,83m) e fazendo 1 a 0 aos 34 minutos. Foi seu sétimo gol pela seleção, o quarto sobre o Chile.

A seleção aproveitou a vantagem e se manteve no ataque, chegando ao segundo gol três minutos depois. Se abriu 1 a 0 em um lance de bola parada, fez 2 a 0 em outra especialidade desse time: o contra-ataque. Robinho correu pela esquerda e encontrou Kaká no meio, na entrada da área. Com apenas um toque, típico do camisa 10, ele deixou Luis Fabiano na cara do goleiro. O atacante, que um minuto antes se atrapalhara sozinho em um toque de calcanhar, driblou Bravo com estilo e fez seu terceiro gol nesta Copa. O jogo, complicado até os 34 minutos, chegou ao intervalo com boa vantagem no placar para a seleção.
Ramires ajuda no gol, mas leva amarelo


O Chile fez duas alterações para a segunda etapa, entrando Tello e Valdivia nos lugares de Contreras e González. Mas a postura continuou a mesma, de excessivo respeito. O time de Marcelo Bielsa não se jogou ao ataque e sofreu com erros de passe no meio-campo, problema compartilhado pelo Brasil, que com isso teve dificuldade para aproveitar os espaços fartos. Kaká, que não esteve numa noite inspirada, apesar da assistência, errou passe fácil aos sete minutos, o que deixaria Robinho na cara do gol.

Se não estava tão fácil construir jogadas, o melhor jeito de chegar ao gol foi destruindo. Ramires roubou bola no meio-campo e acelerou em direção à área, livrando-se de dois marcadores e desviando a bola do terceiro, dando passe para Robinho. O atacante chutou e tirou a bola do alcance do goleiro, fazendo 3 a 0 aos 14 minutos. Desencantou no Mundial na África do Sul, marcando seu primeiro gol.

Com uma vantagem tranquila no placar, diante de um adversário que não ameaçava, o Brasil tinha a preocupação principal de não ter um jogador suspenso para as quartas de final. Fracassou nessa missão. Ramires fez falta dura e desnecessária e recebeu seu segundo cartão amarelo na competição. Quatro minutos depois, Dunga resolveu mexer no time pela primeira vez, trocando Luis Fabiano - outro pendurado - por Nilmar.

Num jogo morno nos últimos 20 minutos, o Brasil ainda teve boa chance de marcar o quarto gol, mas Bravo fez defesa em chute cruzado de Robinho. E Julio Cesar enfim entrou em ação, aos 29 minutos, em jogada individual do isolado Suazo, que em outro lance chutou uma bola que quicou no travessão. Sem muito com o que se preocupar, Dunga promoveu a estreia de dois jogadores, Kleberson e Gilberto, que substituíram Kaká e Robinho, respectivamente.



Ramires ajuda no gol, mas leva amarelo


O Chile fez duas alterações para a segunda etapa, entrando Tello e Valdivia nos lugares de Contreras e González. Mas a postura continuou a mesma, de excessivo respeito. O time de Marcelo Bielsa não se jogou ao ataque e sofreu com erros de passe no meio-campo, problema compartilhado pelo Brasil, que com isso teve dificuldade para aproveitar os espaços fartos. Kaká, que não esteve numa noite inspirada, apesar da assistência, errou passe fácil aos sete minutos, o que deixaria Robinho na cara do gol.

Se não estava tão fácil construir jogadas, o melhor jeito de chegar ao gol foi destruindo. Ramires roubou bola no meio-campo e acelerou em direção à área, livrando-se de dois marcadores e desviando a bola do terceiro, dando passe para Robinho. O atacante chutou e tirou a bola do alcance do goleiro, fazendo 3 a 0 aos 14 minutos. Desencantou no Mundial na África do Sul, marcando seu primeiro gol.

Com uma vantagem tranquila no placar, diante de um adversário que não ameaçava, o Brasil tinha a preocupação principal de não ter um jogador suspenso para as quartas de final. Fracassou nessa missão. Ramires fez falta dura e desnecessária e recebeu seu segundo cartão amarelo na competição. Quatro minutos depois, Dunga resolveu mexer no time pela primeira vez, trocando Luis Fabiano - outro pendurado - por Nilmar.

Num jogo morno nos últimos 20 minutos, o Brasil ainda teve boa chance de marcar o quarto gol, mas Bravo fez defesa em chute cruzado de Robinho. E Julio Cesar enfim entrou em ação, aos 29 minutos, em jogada individual do isolado Suazo, que em outro lance chutou uma bola que quicou no travessão. Sem muito com o que se preocupar, Dunga promoveu a estreia de dois jogadores, Kleberson e Gilberto, que substituíram Kaká e Robinho, respectivamente.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Goleiro Felipe está fora do Corinthians

O Corinthians vai negociar o goleiro Felipe por empréstimo com o Genoa, da Itália. O clube recebeu um fax do clube italiano e deverá responder até terça-feira que aceitará a proposta. O diretor de futebol do clube alvinegro, Mário Gobbi, já considera Felipe fora do Timão.

Se aprovar o jogador depois de um ano, o Genoa terá de pagar 4 milhões de euros (hoje, cerca de R$ 8,8 milhões). O Corinthians não queria se desfazer do goleiro, mas cedeu diante da insistência dele para ser negociado. Felipe tem 26 anos e enxerga a possibilidade como a última para fazer carreira na Europa e, quem sabe, conseguir passaporte comunitário. Além disso, como o LANCENET! publicou, ele vai receber salários cerca de quatro vezes maiores do que recebe atualmente no Alvinegro.

O clube e os representantes do goleiro não se entendem bem desde o fim de 2007, quando o goleiro, mesmo com contrato em vigor, ameaçou deixar o clube caso não recebesse aumento. O camisa 1 passou a receber R$ 80 mil mensais e tinha cláusula de reajuste anual. Mesmo assim, reclama que o salário dele ficou defasado em relação aos titulares mais antigos. O contrato vai até o fim de 2011.

Com a perda, o Corinthians vai contratar um goleiro. A diretoria segue cautelosa em relação a nomes, e é pouco provável que o substituto de Felipe para a temporada seja o reserva imediato, Julio Cesar, que já vinha revezando no gol com Rafael Santos quando o titular não jogava.

Goleiro pode ser reserva na Itália

Mesmo alcançando o sonho de jogar no futebol europeu, Felipe pode amargar a reserva no Genoa (ITA). O clube italiano tem como prioridade para a posição o goleiro Sorrentino, que realizou um bom Campeonato Italiano pelo Chievo (ITA). A contratação dele deverá ser confirmada no decorrer desta semana.

A experiência de Sorrentino fez com que Felipe fosse considerado a segunda opção pela comissão do Genoa (ITA).

Para aceitar vender o arqueiro, o Chievo estava apenas esperando encontrar um substituto que estivesse pronto para jogar. No domingo, o clube italiano anunciou a contratação do ex-corintiano Rubinho e, assim, a liberação de Sorrentino para o Genoa deverá acontecer.

domingo, 27 de junho de 2010

Atlético PR 1x0 Corinthians




No ano de seu centenário, o Corinthians deixou escapar mais uma chance de comemorar um título. Na final do Torneio Cidade de Londrina, a derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR deixou o Timão com o vice-campeonato do quadrangular amistoso.

Na disputa pela terceira colocação, o jogo preliminar, o Iraty bateu o São Caetano nos pênaltis e garantiu um lugar no "pódio".

Após ter vencido a primeira partida em um fraco ritmo, o desempenho do Corinthians melhorou na decisão, porém o resultado foi a derrota. Bruno César, cada vez mais, se mostrou o dono do meio campo corintiano, que contou com bom apoio de Danilo também.

Mas apesar do volume ofensivo do Corinthians, foi o Atlético-PR quem abriu o placar e marcou o único gol da partida. Aos 27 minutos do segundo tempo, após jogada pela lateral, Jean recebeu livre e empurrou para o funfo das redes.

Mano Menezes promoveu a entrada de Defederico, Paulinho, Edu e Tcheco, mas não conseguiu virar o placar e o Corinthians ficou com a segunda colocação.


FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 1 X 0 CORINTHIANS

Local: Estádio do Café, Londrina (PR)
Árbitro: Héber Roberto Lopes
Data e Hora: 27/6/2010 - 16h30
Público: 1411 pessoas
Gol: Jean, 27' 2°T (1-0)

CORINTHIANS: Julio César; Jucilei (Tcheco - 29' 2°T), William, Leandro Castán e Roberto Carlos; Ralf (Paulinho - 16' 2°T), Elias (Edu 29'2°T), Bruno Cesar (Defederico - 16' 2ºT), Danilo; Jorge Henrique e Iarley. Técnico: Mano Menezes

ATLÉTICO-PR: João Carlos; Manoel (Leandro - 16' 2°T, Rodolpho e Eli Sabiá; Paulinho, Chico, Netinho (Claiton - 16' 2ºT), Deivid e Bruno Costa (Jean - 16' 2°T); Thiago (Javier Toledo - 29' 2°T) e Anderson Aquino (Tartá- 16' 2ºT)

1943: Milani, o artilheiro apaixonado do Corinthians

Quando o amor fala mais alto... A História de Mário Milani no Corinthians teve início em 1941. Apesar de ser um dos principais jogadores do Fluminense no fim dos anos 30, o atacante deixou o Rio de Janeiro por conta da saudade que sentia da namorada Maria Ribeiro.

Natural de Jundiaí, interior paulista, Mário começou a carreira no Estrela de Ouro, clube amador da região. Após rodar por alguns clubes jundiaienses, mudou-se para a capital e profissionalizou-se no São Paulo.

Mas quis o destino que ele fosse se tornar ídolo do Timão, o clube do coração. Diante da Portuguesa Santista, em 4 de maio de 1941, no Parque São Jorge, ele estreou com o pé direito: dois gols na vitória alvinegra por 2 a 0.

– Na saída do jogo, ouvi vários torcedores dizendo: “Esse Milani é pequeno, mas parece um lambari, muito experto” – lembrou Tico Milani, irmão do ex-corintiano.

Ao lado de Teleco e Servílio, Mário sagrou-se campeão paulista de 1941. Em 1943, um ano especial na vida dele: além da artilharia do Campeonato Paulista (20 gols), enfim, casou-se com a amada Maria Ribeiro.

Apesar da falta de títulos, a passagem de Milani pelo Corinthians também foi marcada por histórias curiosas. Cansado do trem que ligava São Paulo-Jundiaí, onde morava, tirou a licença para pilotar aviões. Foram várias as vezes em que ele pilotou um dos aviões Paulistinha do Aeroclube de Jundiaí até o Campo de Marte, em São Paulo. De lá, pegava outra condução para ir treinar.

Dentro de campo, o atacante proporcionou um momento especial no duelo com o arquirrival Palmeiras. Para os torcedores da época, uma verdadeira prova de amor à camisa.

– Em 1945, o Mário estava para fechar com o Palmeiras. E o pior, os torcedores ficaram sabendo disso. Na partida contra o Palmeiras (2/9), a torcida começou a xingá-lo de “vendido”. No segundo tempo, ele, nervoso, pegou uma bola no meio de campo e driblou todo mundo. Fez o gol da vitória (2 a 1) – recordou o irmão.

Milani encerrou a passagem dele pelo Corinthians em 1948, com 129 jogos e 100 gols. Após anos sofrendo do mal de Alzheimer, faleceu em 2003.

Bate-Bola
Tico Milani - irmão de Mário Milani

LANCENET: Seu irmão tem a brilhante marca de 129 jogos e 100 gols pelo Corinthians. Qual a sua análise sobre a marca?
Tico Milani: Ele foi uma coisa louca, jogava muita bola. Sou um eterno fã dele. No Corinthians, ele jogou de ponta, de meia, nas duas pontas e no ataque. Ele era muito versátil, era espetacular.

LNET!: Você se recorda de alguma história curiosa dele?
TM: O Leônidas da Silva (craque do São Paulo) era banco do meu irmão na seleção paulista. Apesar disso, ele sempre admitiu que o Leônidas era muito mais jogador do que ele (risos).

Curiosidades de 1943

2 de fevereiro
Tropas da Alemanha Nazista deixam o território russo, dando fim à famosa Batalha de Stalingrado.

15 de março
Getúlio Vargas, presidente do Brasil, aprova o envio de tropas brasileiras na Segunda Guerra Mundial, que ficariam conhecidos posteriormente como pracinhas.

19 de julho
A cidade de Roma, capital da Itália, é bombardeada pela primeira vez na Segunda Guerra Mundial, pelo eixo dos países aliados.

23 de setembro
Logo após ser libertado da prisão, Benito Mussolini anuncia a constituição da República Social Italiana, conhecida como Estado Fascista.

sábado, 26 de junho de 2010

Roberto Carlos recusa proposta da Roma

Reformulando o elenco, o clube italiano quer montar um time mais forte do que o desta temporada, quando perdeu o campeonato nacional para a Internazionale (ITA).

Porém, o jogador do Corinthians tranquilizou a torcida alvinegra. Contratado no início do ano com status de ídolo, o camisa 6 negou a proposta para voltar ao futebol europeu.

- Eles me procuraram, mas eu não quis ir. Não quero ir - afirmou ao site GloboEsporte.com.

Com 37 anos, Roberto Carlos já atuou na Inter em 95, antes de se transferir para o Real Madrid (ESP), clube onde atuou por 11 onze temporadas. Ele tem contrato com o Corinthians até o final de 2011.

O lateral já havia falado em sua apresentação que seu ciclo na Europa estava encerrado, e que pretende encerrar sua carreira no Brasil. Além da Roma, alguns clubes do Oriente Médio e da Ásia já procuraram o atleta, mas ele não se interessou.

1942: Corinthians conquista o Torneio Quinela de Ouro

Se a hegemonia de Campeonatos Paulistas estava mantida, com 12 títulos, o Corinthians partiu para outra conquista em 1942: o Torneio Rio-São Paulo.

Chamado de Taça Supremacia, Torneio Quinela de Ouro, Quinela de Ases, Torneio das Cinco Estrelas e outros nomes, a competição reuniu os três maiores clubes da cidade de São Paulo, Corinthians, São Paulo e Palestra Itália, com outros dois grandes do Rio de Janeiro, Flamengo e Fluminense. O campeonato foi disputado no recém-inaugurado Pacaembu em turno único.

Na estreia, o Timão empatou com o Tricolor em 3 a 3. Depois, uma vitória sobre o Fluminense por 2 a 1 e, novamente, um empate, desta vez com o Flamengo, colocaram a equipe na final do torneio, contra o arquirrival Palestra Itália. Porém, ao contrário dos outros anos, o Corinthians goleou por 4 a 1, com grande atuação do atacante Teleco, e conquistou o primeiro torneio Rio-São Paulo da História, além de ficar com o rótulo de melhor time do país.

Naquele mesmo ano, o Corinthians quebraria outro recorde que até hoje não foi superado. Em um clássico contra o São Paulo, pelo Campeonato Paulista, pouco mais de 70.000 pessoas foram ao Pacaembu para assistir à partida e, em especial, o atacante Leônidas da Silva, ídolo do Tricolor e considerado o Pelé dos anos 40. O jogo acabou empatado em 3 a 3 e o público daquele jogo jamais foi batido no estádio.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 4 X 1 PALESTRA ITÁLIA

JUIZ: Jorge de Lima (Joreca)
ESTÁDIO: Pacaembu, São Paulo (SP)
DATA: 12 de março de 1942
GOLS: 19’ 1 T> Dino (1-0), 37’ 1 T> Jerônimo (2-0), 39’ 1 T> Teleco (3-0), 41” 1 T> Chico Preto (contra) (3-1), 44’ 1 T> Eduardinho (4-1).

CORINTHIANS: Rato, Agostinho e Chico Preto; Jango, Brandão (Sabiá) e Dino; Jerônimo, Servílio, Teleco, Eduardinho e Milani. T: Rato

PALESTRA ITÁLIA: Oberdan, Junqueira e Begliomini; Oliveira, Og Moreira e Del Nero; Cláudio, Waldemar Fiúme, Echevarrieta, Lima e Pipi (Cabeção). T: Armando Del Debbio

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Corinthians empresta Escudero para o Argentinos Juniors (ARG)

O Corinthians confirmou na noite desta sexta-feira o empréstimo do lateral argentino Escudero para o Argentinos Juniors (ARG).

Dispensando do clube desde a viagem para Águas de Lindoia, cidade do interior de São Paulo onde os jogadores realizaram a preparação para a volta do Brasileiro, o jogador não estava nos planos do técnico Mano Menezes para a sequência da temporada. Atualmente ele era a terceira opção para a lateral-esquerda, que ainda tem Roberto Carlos e o jovem Dodô.

Escudero chegou ao Corinthians em 2008 e ficou marcado por atingir a marca de um cartão amarelo por jogo, nos sete primeiros jogos dele com a camisa alvinegra.

Além do Argentinos Juniors, o San Lorenzo (ARG) também estava negociando o empréstimo do atleta. Agora, apenas o paraguaio Balbuena e o volante marcelo Mattos permanecem treinando separado do elenco corintiano enquanto procuram outro clube para jogar.

Iraty-PR 0x1 Corinthians

O Corinthians venceu o Iraty nesta sexta-feira à noite por 1 a 0, no Estádio do Café, em Londrina (PR), e garantiu a vaga na final do Torneio Cidade de Londrina, que acontece no domingo contra o Atlético-PR.

Com o gramado em péssimas condições, o Corinthians mostrou claramente que ainda está sem ritmo de jogo. Prova disso foram os diversos passes errados e os chutes longe do gol que os jogadores alvinegros deram na partida.

Já o Iraty também não oferecia nenhum perigo ao Timão. Aos 10, o atacante William ganhou na corrida do zagueiro William e quase marcou, depois de tentar encobrir o goleiro Julio César. Mas foi só. Depois disso, o time que jogava de azul se limitou a ficar na defesa esperando o Corinthians atacar.

A primeira grande jogada aconteceu aos 17 minutos, quando Bruno César cobrou escanteio e o meia Danilo cabeceou a bola no travessão. Em seguida, aos 26, Roberto Carlos recebeu na esquerda e arriscou o chute, mas o goleiro Renato pegou com tranquilidade. Porém, aos 32, não teve jeito. Jorge Henrique recebeu na área, cortou o zagueiro e chutou cruzado para abrir o placar da partida.

No final do primeiro tempo, o time de Parque São Jorge pressionou a equipe da casa no ataque, mas perdeu duas ótimas chances com Danilo e Leandro castán, e terminou o primeiro tempo vencendo pelo placar mínimo.

No segundo tempo, a partida ficou ainda mais monótona. Sem ritmo, vontade e condições de atuar no campo cheio de barro, o Corinthians administrou o resultado durante toda a segunda etapa.

Agora, o Timão encerra sua participação no torneio amistoso contra o Atlético-PR, domingo no Estádio do Café, às 18h30.

FICHA TÉCNICA
IRATY (PR) 0 X 1 CORINTHIANS

Local: Estádio do Café, Londrina (PR)

Árbitro: Edivaldo Elias da Silva
Data e Hora: 25/6/2010 - 20h30
Público: 724 pessoas
Cartões amarelos: Dinei e William (IRA)
Gol: Jorge Henrique 32' 1°T

CORINTHIANS: Julio César; Jucilei, William, Leandro Castán e Roberto Carlos; Ralf (Edu - 35' 2°T), Elias (Paulinho 16'2°T), Bruno Cesar (Tcheco - 16' 2ºT), Danilo (Dodô - 34' 2°T); Jorge Henrique (William Morais - 16'2°T) e Iarley. Técnico: Mano Menezes

IRATY: Renato; Rogêrio, Renê, Gilvan, Negretti (Airton - 25' 2°T); Silvio (Leandro - 30'2°T), Bruno (Caíque - 30' 2°T), Márcio, Dinei (Mauro - 20' 2°T); Eydisson e William (Tavares 30' 2°T). Técnico: Gilberto Pereira

Em baixa no Timão, Edu foi procurado por outros clubes

Após chegar com status de "reforço europeu", Edu não conseguiu conquistar seu espaço no Corinthians, clube pelo qual foi revelado. Agora, o volante já pensa na sua saída do Timão.

O Anderlecht, da Bélgica, e o Aris Salônica, da Grécia, já procuraram o jogador alvinegro. Por enquanto, Jean, irmão e empresário de Edu, e o próprio volante negociam diretamente com os clubes. Apenas no caso de uma situação favorável para o jogador, o interesse será passado ao Corinthians.

Edu também chegou a ser sondado por alguns clubes brasileiros, mas nenhuma proposta foi formalizada.

O volante tem contrato com o Corinthians até 31 de dezembro de 2011.

No Twitter, Felipe se defende de críticas



Com a transferência para o Genoa (ITA) encaminhada, o goleiro Felipe já sente a pressão da torcida corintiana. Nas redes sociais da internet, por exemplo, fanáticos não o perdoam por deixar o clube.

Nesta sexta-feira, Felipe se manifestou em seu Twitter. "O andre santos cristian douglas todos saíram e não vi ninguém xingando eles e por que caso eu saia que não e certo ainda vão me xingar (sic)", postou o jogador.

Depois, ele retrucou um torcedor que mandou uma mensagem ao goleiro lhe acusando de traíra: "traíra ? O andre foi traíra ? O cristian foi traíra ? Por que eu sou traíra ? Só fala 1 motivo (sic)", respondeu.

Desde que está no clube, em abril de 2007, Felipe recebeu sete propostas para sair e não aceitou nenhuma. Desta vez, ele viu no Genoa (ITA) a oportunidade de conquistar a independência financeira e realizar o sonho de jogar na Europa. Hoje ele está com 26 anos e não possui passaporte comunitário.

Como antecipou o LANCENET! nesta sexta, o Corinthians confirma ter recebido a proposta do clube italiano. O clube deve se pronunciar oficialmente até segunda-feira. Mas o fato é que não vai colocar empecilhos ao goleiro, que fez apelo pessoal ao diretor de futebol, Mário Gobbi Filho.

Torcida brasileira provoca Cristiano Ronaldo




A torcida brasileira provocou o português Cristiano Ronaldo em Durban e lembrou do Fenômeno. "Só existe um Ronaldo", brincou um grupo de brasileiros em frente ao estádio Moses Mabhida, local da partida contra Portugal. Até uma ajudinha aos mexicanos, que irão enfrentar a Argentina nas oitavas de final do Mundial, foi dada pela torcida verde e amarela. (Foto: Thiago Salata)

1941: Corinthians conquista o único título dos anos 40

Começar a década conquistando o torneio início e, em seguida, o Campeonato Paulista, sofrendo apenas uma derrota, é de animar qualquer torcida. Porém, com o Corinthians, na década de 40, a euforia não passou de 1941.

O Paulistão conquistado no início dos anos 40, o 12 da História do clube, era um prelúdio de um período sem títulos de expressão. Após levantar o caneco, o Timão só voltaria a ser campeão paulista de novo dez anos depois.

Ainda assim, naquele ano, o Corinthians chegou ao título de maneira incontestável. Após 18 rodadas, a equipe comandada por Del Debbio havia vencido 15 partidas e, dessa maneira, garantiu o troféu de maneira antecipada, com um triunfo sobre o Santos.

Teleco, que era consagrado pela torcida corintiana pelo faro de goleador, foi mais uma vez artilheiro da competição, desta vez com 26 gols.

A conquista corintiana só não teve mais brilho devido à última partida do campeonato. Já com o título assegurado e com uma sequência de 22 jogos sem derrotas, o Corinthians enfrentaria o maior rival, o Palestra Itália, com o objetivo de “roubar” a Taça dos Invictos do próprio Palestra, se não perdesse, alcançando a 23 partida consecutiva invicta.

Porém, os deuses do futebol quiseram que a História fosse diferente. Echevarrieta e Capelozi marcaram e aplicaram o único revés alvinegro na competição, dando ao Palestra, ao menos, o gostinho da vingança sobre os corintianos. Após essa conquista, vacas magras chegariam ao Timão.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 X 2 PALESTRA ITÁLIA

CAMPEONATO PAULISTA
JUIZ: José Alexandrino
PÚBLICO: não disponível
ESTÁDIO: Pacaembu, São Paulo (SP)
DATA: 12 de outubro de 1941
GOLS: 21’ 1°T Echevarrieta (0-1); 20' 2°T Capelozi (0-2)

CORINTHIANS: Ciro, Agostinho e Chico Preto; Jango, Brandão e Dino; Tite, Servílio, Teleco, Joane e Milani. T: Armando Del Debbio

PALESTRA ITÁLIA: Gijo, Junqueira e Begliomini; Oliveira, Goliardo e Del Nero; Echevarrieta, Waldemar Fiúme, Capelozi, Lima e Pipi. T: Caetano Domênico.

Brasil 0x0 Portugal



Brasil e Portugal fizeram na manhã desta sexta-feira uma partida muito aquém das expectativas das duas melhores equipes do suposto "grupo da morte" e apenas empataram em 0 a 0, no Estádio Moses Mabhida, em Durban. Com o resultado, a Seleção Brasileira se classificou em primeiro no Grupo G e enfrenta o Chile, que se classificou em segundo no Grupo H. Portugal garantiu a segunda vaga e vai medir forças com a Espanha, primeira de seu grupo.

O jogo começou preso no meio de campo, com Portugal adiantando a marcação visando dificultar a saída de bola da Seleção Brasileira. Sem Kaká, suspenso, e Robinho, poupapo, além de Julio Baptista, sumido na partida, o Brasil ficou sem opções e, a despeito de possuir mais posse da bola, poucas chances criou no começo do jogo.

O que mais funcionou neste início da Seleção foi o lado direito, que contava com o lateral Maicon, apoiado por Daniel Alves e Luís Fabiano, que caíam pelo setor. Dessa forma, algumas chances apareceram, como um bom chute de Daniel Alves, que passou à esquerda do goleiro Eduardo, aos cinco minutos de jogoAos 15, entretanto, Portugal teve sua primeira e única chegada de maior perigo na primeira etapa: Coentrão avançou com liberdade nas costas do lateral Maicon e cruzou para a área, a zaga brasileira afastou e Cristiano Ronaldo foi travado quando tentaria o arremate.Nove minutos depois, outro fator que poderia alterar o panorama da partida começou a surgir: os cartões. Juan interceptou lançamento português com a mão, em lance que os lusitanos pediram muito sua expulsão. O jogo ficou nervoso, e o árbitro distribuiu, ao todo, sete cartões amarelos na primeira etapa.

A chance mais clara de gol surgiu quando Luis Fabiano, outra vez pela direita, fez boa jogada e alçou a bola na área para Nilmar que, quase sem ângulo, conseguiu chutar, para boa defesa do goleiro Eduardo, em bola que ainda bateria na trave. Minutos depois, outro cruzamento da direita, agora de Maicon, em que o Fabuloso cabeceou com perigo à meta portuguesa.

O nervosismo ficou ainda mais evidente quando, após uma sequência de faltas entre Pepe e Felipe Melo, o técnico Dunga, do Brasil, decidiu substituir o brasileiro, para evitar que o mesmo acabasse expulso.

Na segunda etapa, Portugal voltou melhor e teve sua primeira chance nos pés do até então apagado Cristiano Ronaldo, que recebeu nas costas de Lucio, que se recuperou a tempo de cortar o cruzamento do português.

A chance mais aguda de Portugal aconteceu aos 14 minutos, quando Cristiano Ronaldo, novamente, arrancou, agora pela esquerda, e foi desarmado por Lucio. Mas, na sobra, Raul Meireles saiu na cara de Julio Cesar, que operou um milagre e salvou o Brasil.

A Seleção seguia exposta, com Lucio e Juan tendo muito trabalho, sobretudo quando o craque do Real Madrid recebia pelos lados do campo.

O jogo esfriou quando o Brasil conseguiu retomar a vantagem na posse da bola, e valorizava quando tinha a mesma no campo de ataque. No último lance de perigo, aos 46 do segundo tempo, Ramires chutou, a bola desviou em um zagueiro português e quase supreende o goleiro Eduardo, na última e uma das poucas chances de gol da segunda etapa.

FICHA TÉCNICA
PORTUGAL 0 X 0 BRASIL

Estádio: Moses Mabhida, em Durban (AFS).
Data-Hora: 25/6/2010 - 11h (de Brasília).
Árbitro: Benito Archundia (MEX)
Auxiliares: Hector Vergara (CAN) e Marvin Torrentera (MEX)
Público: 62.712 presentes
Cartões amarelos: Duda, Tiago, Pepe e Fabio Coentrão (POR); Luis Fabiano, Juan e Felipe Melo (BRA)
Cartões vermelhos: -

PORTUGAL: Eduardo, Ricardo Costa, Bruno Alves, Ricardo Carvalho e Fabio Coentrão; Pepe (Pedro Mendes 18'/2ºT), Duda (Simão 8'/2ºT), Raul Meireles (Miguel Veloso 38'/2ºT) e Tiago; Cristiano Ronaldo e Danny - Técnico: Carlos Queiroz.

BRASIL: Julio Cesar, Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo (Josué 44'/1ºT), Daniel Alves e Julio Baptista (Ramires 37'/2ºT); Nilmar e Luis Fabiano (Grafite 39'/2ºT) - Técnico: Dunga.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Andrés: 'Tomara que Felipe vá embora!'

Chefiando a delegação brasileira na Copa do Mundo da África do Sul, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, se irritou ao receber de Mário Gobbi a notícia de que Felipe deseja se transferir para a Europa.

- Tomara que ele vá embora. Porque, se eu não quiser que ele vá, ele não vai. Mas tomara Deus que vá - disse o mandatário alvinegro à Folha de São Paulo.

Sobre a situação da transferência do camisa 1 corintiano, Andrés ainda criticou a atitude de Felipe e até questionou a proposta alegada pelo goleiro.

- Ele disse que tinha uma proposta do exterior e não foi nem treinar. Só que até agora não chegou nada oficial - afirmou Andrés.

Apesar do desejo de se transferir, Felipe está relacionado para o amistoso do Corinthians diante do Iraty nesta sexta-feira no Estádio do Café, em Londrina.

1940: A primeira partida do Corinthians no Pacaembu

Da arquibancada do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o torcedor corintiano já comemorou muitas vitórias. É no Pacaembu, também, que a torcida do Timão se sente em casa.

Mas essa História teve de ter um começo, e a primeira das 887 vitórias do Corinthians conquistadas no tradicional estádio aconteceu em 28 de abril de 1940.
Inaugurado oficialmente um dia antes, com a presença do então presidente da República, Getúlio Vargas, e outras autoridades, o Pacaembu era o maior estádio da América Latina, com capacidade para 70 mil pessoas.

No dia 28, uma tarde de domingo, a torcida pôde acompanhar a preliminar entre Palestra Itália e Coritiba, vencida pelos paulistas por 6 a 2, no primeiro jogo oficial do estádio. Em seguida, o jogo de fundo. Entrando em campo como o atual tricampeão paulista, os comandados de Del Debbio venceram o Atlético Mineiro por 4 a 2, conquistando, assim, o primeiro triunfo alvinegro no Pacaembu (confia ao lado a ficha).

Entretanto, no domingo seguinte, o Corinthians também conheceu a primeira derrota no local. Pela posse do troféu Cidade de São Paulo, em comemoração ao estádio, os vencedores das primeiras partidas se enfrentariam. E o Palestra Itália sagrou-se campeão: vitória por 2 a 1.

Com o passar dos tempos, o clube do Parque São Jorge viveria ali mesmo, no Pacaembu, muitas alegrias e tristezas. Mas, para os 50 mil torcedores que presenciaram o debute do Timão, essa data ficará na memória.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 4 X 2 ATLÉTICO-MG

JUIZ: José Alexandrino
PÚBLICO: 50.000 presentes
ESTÁDIO: Pacaembu, São Paulo (SP)
GOLS: 4’ 1/°T Servílio (1-0), 11’ 1/°T Manja (1-1), 14’ 1/°T Manja (1-2), 23’ 1/°T Dino (2-2), 2’ 2°T Carlinhos (3-2), 18’ 2°T Lopes (4-2).

CORINTHIANS: Zico (Barcheta), Agostinho e Jango; Sebastião, Brandão e Dino; Lopes, Servílio, Teleco, Joane e Carlinhos. T: Armando Del Debbio

ATLÉTICO-MG: Kafunga, Linton e Evandro; Cafifa (Pedrinho), Jayme e Bala; Manja, Sellado (Paulista), Hamilton, Nicola e Rezende. T: Não disponível

Felipe de saída do Timão? Entenda a cronologia dos fatos



Mais do que conquistar o título do Brasileirão para não abalar o ano do centenário , os corintianos têm outra missão: segurar os principais jogadores do elenco, mesmo com boas propostas de clubes europeus. E a situação de Felipe mostra o quanto o trabalho da diretoria vai ser difícil.

Quando tudo parecia estar tranquilo, pelo menos no momento, aconteceu a reviravolta. Chicão, Elias, Jucilei, Dentinho e Defederico eram os nomes mais cotados para sair. Mas então, veio a surpresa. O próprio camisa 1 chamou a diretoria para dizer que tinha uma proposta para defender um clube europeu.

O diretor de futebol, Mário Gobbi Filho, teve uma surpresa. O dirigente, que chegou em Águas de Lindoia na manhã de segunda-feira, foi chamado pelo próprio jogador para uma conversa na parte da noite. O motivo: o interesse do Genoa (ITA).

O camisa 1 alegou ser uma oportunidade única. Com 26 anos, no clube desde 2007 e sem ter um passaporte extracomunitário, Felipe acredita que esse é o melhor momento para sair. Mas esse não é o pensamento da diretoria. Sem querer se desfazer de seus principais jogadores, de imediato, mantendo a posição de segurar todo o elenco, Gobbi disse que o goleiro não sairia.

Após o papo com o dirigente, o arqueiro então foi conversar com o preparador de goleiros, Mauri Costa Lima. A conversa também o pegou de surpresa. O camisa 1 até chegou a se despedir de alguns companheiros. Sua intenção era voltar para São Paulo para poder negociar. Mas não foi isso o que aconteceu. A diretoria não atendeu seu pedido e ele teve de permanecer concentrado com o restante do grupo em Águas de Lindoia.

No dia seguinte, Felipe não participou dos treinamentos com os companheiros de posição. O jogador alegou problemas nos ombros para ficar fora da atividade. A dor é antiga e tem sido um incômodo nos últimos dias.

Focado no trabalho da intertemporada, o técnico Mano Menezes não ficou satisfeito com o ocorrido. O treinador demonstrou claramente um incômodo com a situação. No começo da tarde de terça, ele até chegou a conversar com Mauri sobre toda a situação.
O Corinthians deixou a concentração em Águas de Lindoia nesta quarta-feira. O clima, que era tranquilo, mudou um pouco com o interesse de Felipe em sair. Agora, resta saber se ele vai ficar com o time me São Paulo ou se vai mesmo para o exterior. A situação segue indefinida, mas o clima já não é tão favorável. Resta saber também como a torcida vai reagir.

CRONOLOGIA


SEGUNDA DE MANHÃ

- O diretor de futebol Mário Gobbi Filho chega em Águas de Lindoia, onde a equipe está concentrada desde a última quarta-feira. O dirigente assiste ao treino matutino ao lado de Mano Menezes e os dois conversam muito.

- Após mais um treino puxado, o goleiro Felipe concede coletiva. Tranquilo, ele até elogia o período de treinamentos no interior. Ao ser questionado se recebeu alguma proposta para sair, diz que não e responde: “ Que eu saiba não. A gente sempre escuta uma coisa ou outra. Mas quando um clube do exterior quer levar o jogador, vem com dinheiro e leva. Não dá para competir.”

SEGUNDA À TARDE

- Mário Gobbi concede entrevista exclusiva ao LANCENET! e diz que o clube não tem a intenção de negociar qualquer jogador. E ainda garante que não existe proposta oficial por nenhum atleta, sem contar o interesse do River Plate (ARG) no meia argentino Matías Defederico.

SEGUNDA À NOITE

- Felipe pede para conversar com Mário Gobbi. Na conversa, ele diz ter uma proposta de um clube do exterior e pede para ser negociado. Além de achar boa a proposta, o jogador acha que chegou o momento de ser negociado, ainda mais por não ter um passaporte extracomunitário.

- Logo após a papo com o dirigente, o camisa 1 conversa com o preparador de goleiros Mauri Costa Lima sobre a situação. E ainda se despede de alguns companheiros do elenco achando que estaria liberado para deixar a concentração em Águas de Lindoia e voltar para São Paulo.

TERÇA DE MANHÃ

- A diretoria não permita que Felipe volte para São Paulo. Com dores nos ombros, ele pede para não treinar com os demais goleiros. Assim, fica em tratamento.

TERÇA À TARDE

- Mano Menezes e Mauri Costa Lima se encontram para falar sobre a situação de Felipe. O treinador mostra um certo desconforto com a situação. No treino da tarde, o arqueiro entra em campo para fazer uma corrida leve e volta ao tratamento.


QUARTA-FEIRA

- Como não foi liberado para voltar a São Paulo, como era seu desejo, o goleiro segue concentrado em Águas de Lindoia. Na parte da manhã deve fazer fisioterapia pelo problema nos ombros. Na parte da tarde, a programação é treino.

1939: Corinthians, o único três vezes tricampeão paulista

Se o Corinthians ainda não possui um grande currículo em competições internacionais, fato que constantemente é motivo de chacota de seus rivais, nenhum outro time do estado de São Paulo tem mais sucesso em terras paulistas do que a equipe alvinegra.

E foi justamente em 1939 que a supremacia corintiana ganhava mais expressão. A conquista do terceiro tricampeonato paulista daquele ano, na partida diante do Santos, tornava o Timão o único clube a atingir o feito. O mesmo Santos, derrotado em 1939, seria a equipe a chegar mais perto, com dois tricampeonatos na era Pelé, e o Palmeiras, ainda Palestra Itália, foi tri em uma ocasião.

Após ser campeão invicto em 1938, por pouco a equipe comandada por Del Debbio não chegaria a outro título sem derrota alguma, não fosse um único revés para o São Paulo.

Ainda assim, a campanha corintiana foi excelente. Em 20 partidas, além desta derrota, foram 17 vitórias e dois empates. Com um ataque comandado por Teleco, artilheiro da competição com 32 gols, e Servílio, que futuramente se tornaria o sexto maior goleador da História do clube, o Corinthians não perdoava seus oponentes, tanto que mesmo com dois jogos a serem disputados, o Timão já confirmava o título com uma goleada, por 4 a 1, sobre o Santos.
As outras duas partidas só seriam disputadas no começo de 1940, mas a Taça já tinha dono, e era alvinegro.

E assim, o Corinthians construía uma supremacia no futebol paulista que ostenta até os dias de hoje...

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 4 X 1 SANTOS

DATA: 30/12/1939
ESTÁDIO: Alfredo Schürig (Fazendinha)
JUIZ: Antônio Janeiro
GOLS: Teleco (1-0); Teleco (2-0); Carlinhos (3-0); Carlinhos (4-0) e Raul (4-1)

CORINTHIANS: Joel, Jango e Dedão; Sebastião, Brandão e Munhoz; Lopes, Servílio, Teleco, Joane e Carlinhos. T: Armando del Debbio.

SANTOS: Talladas, Neves e Vanderlino; Figueira, Gradim e Laurindo; Bazzoni, Moran, Raul, Remo e Tom Mix. T: Não disponível

Com proposta, Felipe pede para deixar o Timão

O goleiro Felipe não quer mais continuar no Corinthians. O jogador procurou a diretoria na noite de segunda-feira dizendo ter uma proposta do Genoa (ITA) e pediu para ser negociado. No clube desde 2007, o camisa 1 acredita que seu ciclo chegou ao fim e não haveria melhor momento para ir para o exterior. Irredutível, a diretoria corintiana não quer conversa e não pensa em abrir negociação. A intenção é manter o jogador no clube por mais tempo.

Após treinar com o grupo durante toda a semana, o goleiro pediu para o diretor de futebol, Mário Gobbi Filho, para deixar a concentração e voltar para São Paulo. Mas a diretoria não aceitou o pedido. Nesta terça-feira, com dores nos ombros, ele não entrou em campo e ficou de repouso.

Na segunda-feira, em entrevista ao LANCENET!, Gobbi chegou a dizer que intenção do Alvinegro era manter o atual elenco até o fim da temporada.

O goleiro tem contrato com o Timão até 31 de dezembro de 2011. Em caso de uma negociação, o clube receberia 50% do valor. O restante é dividido entre Bragantino (25%) e seus empresários (25%).

Na noite desta terça-feira, o Corinthians soltou uma nota oficial sobre a situação do goleiro:

"A diretoria do Sport Club Corinthans Paulista vem comunicar que foi procurada na noite desta segunda-feira pelo goleiro Felipe. O jogador apresentou verbalmente uma proposta de um clube do exterior e manifestou seu interesse em deixar o Corinthians.

Desde então, a diretoria corinthiana vem trabalhando junto ao jogador e seus procuradores para a manutenção do atleta no Parque São Jorge.

Independente dessas negociações, Felipe segue concentrado com o restante do elenco e mantém a rotina de treinos."

1938: Corinthians 'ajuda' o rival São Paulo

Se hoje em dia os grandes clubes da cidade de São Paulo são rivais dentro e fora dos gramados, o passado dos times da capital revela outro lado desse contexto.

Em 1938, o Corinthians ainda comemorava o título paulista do ano anterior quando foi convidado pelo São Paulo Futebol Clube, que havia sido fundado três anos antes, para disputar um pequeno torneio com a intenção de arrecadar fundos ao clube, que passava por uma séria crise financeira.
Organizado no Parque Antarctica, a competição contou com a presença de outros times de destaque do futebol paulistano. No mesmo dia, o São Paulo enfrentou a Portuguesa e o Corinthians encarou o Palestra Itália.

Apesar de ser o organizador do evento, o Tricolor perdeu para a Lusa por 3 a 0 e foi eliminado logo no primeiro jogo. Já o Timão empatou sem gols com o Palestra, indo para a final pelo número de escanteios (2 a 0). Na decisão, o Corinthians venceu a Portuguesa por 2 a 1 e conquistou a taça Henrique Mundel, enquanto o São Paulo comemorou o dinheiro arrecadado com o campeonato.

No mesmo ano, o Corinthians também fez uma excursão pela Bahia, onde disputou amistosos com algumas equipes do estado. Na partida contra o Galícia, a diretoria corintiana se encantou pelo meia Servílio de Jesus, que foi contratado para fazer dupla com o artilheiro Teleco. Apelidado de Bailarino, o jogador vestiu a camisa alvinegra em 360 partidas e marcou 201 gols, sendo o sexto maior artilheiro da História do clube.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 1 PORTUGUESA

DATA: 28/11/1938
ESTÁDIO: Pq. Antarctica, São Paulo (SP)
JUIZ: Enéas Sgarzi
GOL: 30’ 1ºT> Charuto 41’ 2 ºT> Wilson 44’ 2 ºT> Carlinhos

CORINTHIANS: José I, Miro e Carlos, Munhoz, Brandão e Tião; Lopes, Servílio, Teleco; Carlito (Wilson) e Carlinhos. Técnico: Armando del Debbio.

PORTUGUESA: Rodrigues; Pepino e Oswaldo, Albino, Fausto e Barros; Ministrinho, Charuto, Guanabara; Frederico e Machado. Técnico: Amílcar Barbuy

segunda-feira, 21 de junho de 2010

1936: Vingança corintiana e 1º título profissional

Em 1936, o Corinthians passou a temporada inteira sem sofrer sequer uma derrota, porém não ficou com o título paulista. As finais da competição foram disputadas em 1937 e com duas derrotas para o Palestra Itália, o Timão não pôde comemorar.

Entretanto, no mesmo ano, a torcida alvinegra lavaria a alma com uma vingança sobre o rival.

Sem o título paulista desde 1930, o Timão ainda não havia sido campeão na era do futebol profissional, que começara em 33.

Durante a disputa do Paulistão, o Corinthians perseguiu o Palestra Itália ponto a ponto. Então, chegara a hora da verdade. A três jogos do final da competição, os dois arquirivais iriam se enfrentar em uma partida com ares de fina antecipada. E com uma vantagem para os alviverdes: o jogo seria disputado no Parque Antártica.

A expectativa para o jogo era tamanha que, ao saber que Teleco, o artilheiro corintiano, não jogaria, Zuza desmaiou com a notícia que teria a responsabilidade de substituí-lo. Teleco então, foi para o sacrifício.

Além do grande atacante em campo, o Corinthians também contava com um ídolo do clube no banco de reservas. Neco, que havia feito História durante 17 anos como jogador e, inclusive já tinha seu busto no Parque São Jorge, comandava a equipe ao lado do diretor de futebol e fundador do clube Antônio Pereira.

Resultado: em um jogo emocionante, o Timão venceu o rival e nas duas partidas seguintes confirmou seu primeiro título profissional.

Retrospecto - 1937
34 jogos (14 derrotas, 12 vitórias e 8 empates)

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1x0 PALESTRA ITÁLIA

CAMPEONATO PAULISTA
DATA 14/11/1937
ESTÁDIO: Palestra Itália, São Paulo (SP)
JUIZ: Sílvio Stucchi
GOL: 20’ 1ºT> Teleco (1-0)

CORINTHIANS: José I, Jaú e Carlos; Jango, Brandão e Munhoz; Filó, Carlito, Teleco, Daniel e Carlinhos. T: Neco e Antônio Pereira.

PALESTRA ITÁLIA: Jurandyr, Carnera e Begliomini; Ruiz, Goliardo e Del Nero; Aldo, Frederico, Dula, Rolando e Mathias. T: Matturio Fabbi.

domingo, 20 de junho de 2010

Em site da CBF, Costa do Marfim "se transforma" em Gana



O site "Seleção na Copa" (www.selecaonacopa.com.br ), criado especialmente pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para divulgar notícias sobre a Seleção Brasileira na África do Sul, cometeu uma gafe ao noticiar a vitória da equipe de Dunga neste domingo. A manchete da página dizia que o Brasil havia vencido Gana por 3 a 1, quando na verdade o adversário foi outro time africano, o da Costa do Marfim. Gana foi adversária da Seleção nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2006, quando o Brasil venceu por 3 a 0.

Defederico: River Plate faz proposta oficial




O tão falado interesse do River Plate em Matías Defederico, agora, é pra valer. Os argentinos fizeram uma proposta oficial pelo camisa 20 do Corinthians, que será levada nesta segunda-feira aos dirigentes alvinegros. A oferta de empréstimo foi confirmada pelo presidente do clube, Daniel Passarella.

- O encarregado de levar a nossa proposta será seu empresário (Alejandro Bouza) - revelou o ex-técnico do Corinthians, ao jornal Clarín, sem citar os valores oferecidos.

Segundo a reportagem do jornal argentino, um membro da comissão técnica de Angel Cappa, que foi treinador de Defederico no Huracán antes de se transferir ao Timão, garante que o jogador mantém conversas com seu ex-comandante.

- Esse jovem morre de vontade de vir. Ele tem uma ligação estreita com Cappa e quer triunfar no River - afirmou o profissional, que não teve seu nome revelado.

A situação financeira do River Plate não é das melhores. Ao mesmo tempo, há uma clara necessidade de oferecer ao novo treinador, ao menos, seis reforços. Por isso, a busca por empréstimo do meia-atacante do Timão.

Não foram poucas as vezes que Mano Menezes, Andrés Sanchez e Mário Gobbi, responsáveis pelo futebol corintiano, recharam qualquer possibilidade de saída de Defederico. As explicações: os valores que foram investidos em sua contratação e possibilidade real de sucesso do jovem argentino no futebol brasileiro.

Defederico, por sua vez, demonstra insatisfação quanto à situação no Parque São Jorge. Em recente entrevista, demonstrou vontade de voltar ao seu país. Mas, ao mesmo tempo, mostrou desejo de retribuir o carinho dos torcedores alvinegros, que gritam seu nome em todos os jogos no Pacaembu.

- Sem dúvida, o que "la gente" do Corinthians faz por mim é o que me dá força para ficar e conseguir jogar aqui - afirmou o camisa 20, que não vem sendo utilizado como titular nos últimos jogos.

1936: Um ano sem derrotas no Corinthians

Utopia. É o que pensaria, hoje, qualquer torcedor que sonhasse com seu time sem derrotas durante um ano inteiro. Foi o que aconteceu em 1936 com o Corinthians liderado por Jaú, Brandão e, principalmente, por Teleco.

Bem verdade que foram apenas 27 partidas. Destas, 25 vitórias em goleadas impressionantes, como 7 a 0 no SRP, 9 a 3 no Palestra de São José do Rio Preto, 8 a 1 no Bahia e 8 a 0 em cima do Lusitano.
Nestes dois últimos jogos, que ocorreram em um intervalo de 43 dias, Teleco marcou nada menos do que cinco gols em cada.

As únicas duas equipes que conseguiram a “proeza” de não perder do Timão naquele ano foram Huracán (ARG), que empatou por 1 a 1 em um amistoso, e a Ponte Preta, pelo mesmo placar e também válido por uma partida amistosa, disputada em Campinas.

Apesar de ser arrasador, considerado pelo retrospecto, o ano de 1936 não aparece no Memorial de Conquistas do clube, por exemplo. Tudo porque o único campeonato oficial disputado foi o Campeonato Paulista, que começou em abril e só acabou em abril do ano seguinte.

O Corinthians disputou a final contra o Palestra Itália. Na época, a invencibilidade já não existia mais. O Timão ficara 31 partidas (28 vitórias e três empates) sem perder, de 8 de dezembro de 1935 até 7 de março de 1937, quando foi derrotado por 4 a 2 pelo Juventus. Um mês depois, o título paulista também foi perdido. Mas o time de 26 seria a base do último tri paulista que estava por vir...

CORINTHIANS 3 X 2 SÃO PAULO

CORINTHIANS: José I, Jaú e Carlos; Ovídio, Brandão e Munhoz; Teixeira, Carlito, Teleco, Rato I e Vicente. T: José Foquer

SÃO PAULO: King, Annibal e Garcia; Cozinheiro, Sidney e Fellipelli; Ministro, Gabardo; Chemp, Tino e Adolpho. T: Armando del Debbio

GOLS: 20” 1ºT> Carlito (1-0) 10’ 1ºT> Gabardo (1-1) 25’ 1ºT> Teixeira (2-1) 3’ 2ºT>Tino (2-2) 41’ 1ºT>Vicente (3-2)

CAMPEONATO PAULISTA
DATA 29/11/1936
ESTÁDIO: Alfredo Schürig (Parque São Jorge), São Paulo (SP)
JUIZ: José Hummel de Guimarães

Brasil 3x1 Costa do Marfim




Elefante? Zebra? Que nada! Quem manda é o Leão! Ou melhor, "Luis Fabilion" como este LANCENET! publicou no sábado. A Fera da Seleção Brasileira descantou neste domingo, quebrou um jejum de seis jogos sem marcar pelo Brasil, e comandou o time na vitória por 3 a 1 sobre a Costa do Marfim, no Soccer City, em Johannesburgo (AFS), jogo que classificou o time para as oitavas de final da Copa do Mundo.

E o camisa 9 da Seleção desencantou em grande estilo. No primeiro tempo, fez um belo gol, chutando com força, após passe de Kaká. O segundo tento foi ainda mais bonito: ágil como um leão, deu dois chapéus - dominando uma das vezes como o braço, é verdade -, antes de finalizar para a rede do goleiro Barry. Depois do lance do segundo gol, Luis Fabiano mostrou que tem moral: em coversa com o árbitro Stephane Lannoy, fez gestos dizendo que a bola tinha batido em seu peito. Aos risos, o francês concordou com a cabeça.

O terceiro gol brasileiro também foi bonito. Em boa jogada de Kaká, Elano se antecipou a zaga marfinense e só tocou para as redes. Com o tento deste domingo, o camisa 7 também chegou a dois e empatou com Luis Fabiano e Forlán, na vice-artilharia da Copa do Mundo. A nota triste é que o meia brasileiro recebeu uma forte pancada de Tiotê e teve de deixar o campo.

Sem surpresas, o Brasil entrou em campo com Gilberto Silva, que durante a semana sentiu dores no tornozelo. O time sofreu no começou devagar, como contra a Coreia do Norte, na estreia. Defensiva, a Costa do Marfim esperava a Seleção, sonhando com um contra-ataque.

Apesar de ainda estar claramente longe de seu melhor momento, Kaká conseguiu espaços e brilhou. Aos 25 minutos, o camisa 10 fez bela jogada no meio de campo e tocou para Luis Fabiano, que recebeu sozinho e só soltou a bomba na saída de Barry. Muita festa para o Leão brasileiro, que não marcava há seis jogos.

No segundo tempo, só deu Brasil! Logo aos cinco minutos, Luis Fabiano brilhou de novo. Recebeu a bola na entrada da área, chapelou dois adversários e fez a festa para a Seleção. Aos 17, Elano fechou o placar após belo passe de Kaká. Em grande desvantagem, a Costa do Marfim começou a bater. Tiotê pegou Elano e o tirou de campo. Depois foi a vez de Keita entrar com força em Maicon. Sobrou tensão! Nervoso, sobrou para Kaká, que acabou expulso.

A Costa do Marfim ainda diminuiu aos 34 minutos. Em nova falha de marcação, Drogba entrou sozinho pelo meio da zaga brasileira e cabeceou sem problemas para o gol de Julio Cesar.

Depois de decepcionar na estreia, o Brasil conseguiu apresentar um futebol de qualidade. E contra um adversário de respeito. Se não é uma das favoritas ao título, a Costa do Marfim é, talvez, a melhor equipe da África e esperança do continente para brilhar na Copa.

Agora a Seleção Brasileira entrará em campo para garantir o primeiro lugar do Grupo G. O último adversário desta primeira fase é Portugal, que nesta segunda-feira enfrentará a Coreia do Norte. O duelo entre Brasil e os portugueses está marcado para a próxima sexta, às 11h, em Durban.


FICHA TÉCNICA:
BRASIL 3 X 1 COSTA DO MARFIM

Estádio: Soccer City, Johannesburgo (AFS)
Data/hora: 20/6/2010 - 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Stephane Lannoy (FRA).
Auxiliares: Eric Dansault (FRA) e Lauren Ugo (FRA)

Público: 84.455 pessoas
Cartões amarelos: Tiéné e Keita (CDM)
Cartão vermelho: 43'/2ºT - Kaká (BRA)
GOLS: 25'/1ºT - Luis Fabiano (1-0); 5'/2ºT - Luis Fabiano (2-0); 17'/2ºT - Elano (3-0); 34'2º T - Drogba (3-1)

BRASIL: Júlio César, Maicon, Lucio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano (21'/2ºT - Daniel Alves) e Kaká; Robinho (47'/2ºT - Ramires) e Luis Fabiano. Técnico: Dunga.

COSTA DO MARFIM: Barry, Demel, Zokora, Kolo Touré e Tiéné; Tiotê, Yaya Touré, Ebouê (26'/2ºT - Romaric) e Dindanê (8'/2ºT - Gervinho); Kalou (21'/2ºT - Keita) e Drogba. Técnico: Sven Göran-Ericksson.

sábado, 19 de junho de 2010

Grupo Katinguelê expulsa Salgadinho

“Salgadinho Conta Como Ocorreu o fato em Seu blog Oficial e o portal Junior do Samba não poderia deixar essa materia passar em branco o texto contido abaixo é do blog oficial do Salgadinho sem nehuma edição de texto.



SOBRE MINHA EXCLUSAO DO GRUPO KATINGUELÊ:

HÁ MAIS OU MENOS UM MÊS, NO CAMARIM DE UMA CASA CHAMADA CASA DO SAMBA,

A PESSOA RESPONSÁVEL PELO GRUPO KATINGUELÊ DENTRO DO CAMARIM NOS DISSE: — PRECISO QUE ME AJUDEM COM UM CANTOR SOLO QUE IREI LANÇAR PELO MEU ESCRITORIO, SERIA POSSIVEL COLOCÁ-LO PARA CANTAR NOS SHOWS JUNTO COM VOCÊS?

POIS TENHO OUTROS ARTISTAS EM MEU ESCRITÓRIO E TODOS SE PROPUSERAM AJUDAR DA MESMA FORMA,

TODOS ACEITARAM, APESAR DE EU ACHAR ANTIÉTICO, CONTUDO NÃO RESISTI A ESTE FATO,

PASSADA UMA SEMANA ESTA PESSOA (O NOVO CANTOR) COMEÇOU A VIAJAR CONOSCO, NOTEI QUE ESTAVAM TODOS MUITO ÍNTIMOS, PELO POUCO TEMPO QUE DIZIAM SE CONHECER INCLUSIVE FAZENDO VÁRIAS GRAVAÇÕES EM VIDEOS O QUE NUNCA OCORRERA, APESAR DA MESMA PESSOA (A RESPIONSÁVEL PELA GRAVAÇÃO) POSSUIR ESTES EQUIPAENTOS A MJUITOS ANOS,

GRAVAÇÕES AS QUAIS POUCO ME FOCAVAM POR SINAL, ENFIM UMA PESSOA LIGADA A ESTE CANTOR (NOVO CANTOR DO GRUPO) ME TELEFONOU NESTE MESMO PERÍODO E PERGUNTOU SE EU ESTAVA SABENDO DE ALGO,

POIS O GRUPO KATINGUELÊ ESTARIA COLOCANDO UM NOVO CANTOR QUE ENTRARIA COMO NOV INTEGRANTE, POIS ESSE CANTOR ( O NOVO CANTOR) SERIA SEU COLEGA DE TRABALHO EM GRAVAÇÕES E TERIA COMENTADO COM ELE ESTE FATO NUM DESSES TRABALHOS,

FATO DE QUE JÁ ESTARIA TUDO COMBINADO COM GRUPO E ESCRITÓRIO PARA ESTE (NOVO CANTOR ENTRAR NO GRUPO).

O NOME DESTA PESSOA (INFORMANTE) PREFIRO PRESERVAR PARA OCASIÃO MAIS OPORTUNA.

RESOLVI LIGAR PARA ALGUNS INTEGRANTES DO GRUPO E OS MESMOS PARECIAM TER UMA RESPOSTA ENSAIADA PARA O FATO,

PERGUNTEI SE SABIAM DE ALGO SOBRE O FATO?

OS MESMOS DISSERAM EXATAMENTE A MESMA RESPOSTA:

- QUE ERA NESCESSÁRIO CONVERSARMOS COM A PESSOA RESPONSÁVEL PELO GRUPO.

PERCEBI ALGO ESTRANHO NAS RESPOSTAS.

LOGO DEPOIS ME LIGOU EM CASA ESSA PESSOA RESPONSÁVEL PELO GRUPO DIZENDO QUE;

-OS CINCO INTEGRANTES DO GRUPO ESTAVAM SE DIRIGINDO PARA O ESCRITÓRIO PARA REUNIÃO, E QUE ELE NÃO FARIA REUNIÃO SEM MIM;
RSPONDI:

- SE QUEREM FALAR SEM MIM É PORQUE QUEREM FALAR DE MIM, QUE NÃO HAVERIA PROBLEMA.

ELE FOI ENFÁTICO EM DIZER:

- ENTÃO O QUE DECIDIRMOS ESTARÁ DECIDIDO MESMO SEM VOCÊ.

RESDPONDI QUE:

NÃO CONCORDAVA POIS EU NÃO ESTARIA PRESENTE.

TAMBÉM TINHA DIVERSOS COMPROMISSOS COM MINHA FAMÍLIA.

ELE DISSE:

- ESTA É UMA REUNIÃO QUE DECIDIRÁ SUA VIDA.

RESPONDI:

- MEU FUTURO A DEUS PERTENCE.

PERGUNTOU-ME:

-QUAL HORÁRIO EU PODERIA ENTÃO.

RESPONDI:

-AS 20 HORAS

A REUNIÃO:

CHEGUEI E ME PERGUNTARAM:

– O QUE EU TINHA A DIZER?

RESPONDI:

- NADA SÓ ESTOU CURIOSO COM TUDO ISSO

ENTÃO O TÉO DISSE:

- VOCÊ ESTÁ DIZENDO QUE TE TELEFONARAM, PRÁ FALAR SOBRE O CANTOR (NOVO CANTOR DO GRUPO), NÃO SEI SE É VERDADE OU NÃO, MAS DE QUALQUER FORMA GOSTAMOS MUITO DELE E ELE TEM UMA PESSOAS QUE, É UM INVESTIDOR QUE TE MUITA GRANA E NÓS ESTAMOS PRCISANDO RENOVAR E DIANTE DA SUA ESTÓRIA, RESOLVEMOS COLOCÁ-LO NO GRUPO.

POR UM INSTANTE FIQUEI EM CHOQUE, RSPONDI QUE NÃO ACEITAVA POIS CONSTRUI JUNTO COM ELES UMA GRANDE HISTÓRIA,

MAS FORAM INCISIVOS EM DIZER QUE ESTAVAM DECIDIDOS E QUE NÃO PRECISAVAM DA MINHA OPINIÃO.

POR FIM A PESSOA RESPONSÁVEL PELO GRUPO DISSE QUE EU NÃO PODERIA SAIR, POIS EXISTIA UM CONTRATO, EU DISSE QUE COM ESSA ATITUDE DO GRUPO ENTENDI QUE NÃO MAIS PRECIARIAM DOS MEUS SERVIÇOS.

ENTÃO DISSE A TODOS:

-NÃO ESTOU SAINDO, VOCÊS ESTÃO ME EXCLUINDO.

DISSERAM:

-TEMOS QUE TER UM DISCURSO PARA O PUBLICO.

REPONDI:

-MEU DISCURSO SERÁ A VERDADE.

POR FIM RESOLVEMOS CUMPRIR ALGUMAS DATAS EM COMUM ACORDO, MAS DOIS DIAS DEPOIS, APÓS UM PROGRAMA DE TV NO INTERIOR DE SÃO PAULO NÃO RESISTI TAMANHA TRAÍÇÃO,

POIS QUANDO O APRESENTADOR FOI APRESENTAR O NOVO CANTOR DIANTE DE MILHARES DE PESSOAS, ESSE (O CANTOR) ANUNCIOU QUE IRIA CANTAR A NOVA MUSICA DE TRABALHO DO KATINGUELÊ, QUE JÁ ESTAVA NAS RÁDIOS DE TODO O BRASIL.

ENTÃO PENSEI COMO CONSEGUIRAM FAZER ISSO TUDO EM DOIS DIAS?

DIANTE DE TUDO ISSO E DE ALGUMAS CALÚNIAS CITADAS NO TWITTER POR ALGUMAS PESSOAS, UMA EM ESPECIFICO QUE NÃO PRECISO CITAR O NOME,

VENHO ESCLARECER:

HÁ DEZ ANOS QUANDO TIVE UM VERDADEIRO ENCONTRO COM DEUS, RESOLVI ABANDONAR TUDO E VIVER UMA VIDA MINISTERIAL SOMENTE NA IGREJA, ENTAO COMECEI A ORAR PELA VIDA DE MEUS ANTIGOS COMPANHEIROS DO GRUPO KATINGUELE E DE MUITAS OUTRAS PESSOAS, COMECEI A FAZER TRABALHOS EM PRESIDIOS, PRAÇAS, FUNDAÇAO CASA, ENFIM VIAJEI POR TODO O BRASIL, E EM MUITOS PAISES PARA EVANGELIZAR E LEVAR A PALAVRA DE DEUS NÃO A MINHA, PARA QUE OUTRAS PESSOAS TAMBEM TIVESSEM ESSE MESMO ENCONTRO,

EM CERTO PERIODO DEUS MINISTROU EM MEU CORAÇAO, PARA QUE UE PUDESSE FAZER ESTE TRABALHO JUNTO AOS MENINOS DO GRUPO, FIQUEI RESISTENTE EM DETERMINADO PERIODO, MAS, DEIXEI TUDO PARA A VONTATDE DE DEUS NÃO PARA A MINHA.

HÁ DOIS ANOS ATRAVES DE UMA LIGAÇAO, RECEBI CONVITE PARA INTEGRAR NOVAMENTE O GRUPO KATINGUELE CHEGAMOS ATÉ A FEZER UMA REUNIAO COM O LEANDRO LEHART E COM UM FAMOSO DONO DE RADIO DE SÃO PAULO.

DEPOIS DE MUITA INSISTENCIA POR PARTE DE ALGUNS INTEGRANTES DO GRUPO, DURANTE SETE ANOS SEGUIDOS E APÓS MUITA RESISTENCIA DE MINHA PARTE, RESOLVI ORAR E ENTREGAR NO ALTAR DE DEUS.

COM MINHA ESPOSA E PASTORES, CHEGAMOS A CONCLUSAO DE QUE PODERIAMOS FAZER ESSE TRABALHO POR CAUSA DO VERDADEIRO AMOR DE JESUS LEVAR A PALAVRA DE DEUS, ATRAVES DO MEU NOVO COMPORTAMENTO, CHEIO DE ENTUSIASMO E AMOR

APESAR DE NÃO SER A MINHA VONTADE PROPRIA, POIS EU JÁ FAZIA ALGUNS TRABALHOS DE PAGODE SOLO ANTES DE ABANDONAR TOTALMENTE OS PALCOS DE SHOWS PARA SUSTENTAR MINHA FAMILIA. ENTAO PORQUE NÃO TRABALHAR COM MEUS ANTIGOS COMPANHEIROS.

PEDI UM SINAL AO SENHOR E ELE ME RESPONDEU COM UM TELEFONEMA, DO BRUNO DA DUPLA BRUNO E MARRONE,

ENTAO FIZ UM PROPOSITO DE QUE, ESSE TRABALHO TERIA QUE COMEÇAR NO ALTAR DE DEUS,

ABRI MAO DE MEUS COMPROMISSOS PESSOAIS NA INTENÇAO DE QUE:

SE EU NÃO TENHO NEM PRATA NEM OURO, MAS O QUE TENHO TE DOU (ATOS 3,6) E O QUE TENHO É ESTE AMOR.

ENFIM QUEM ME CONHECE SABE QUE MINHA PRIORIDADE NÃO É SÓ VIVER DE DINHEIRO, POIS DESSA VIDA JÁ ABRI MAO A MAIS DE DOZE ANOS, E SIM VIVER UMA VIDA SAUDÁVEL

PORQUEGOSTO DE FAZER O QUE FAÇO E SEI QUE É UM DOM DE DEUS

E QUE VOCES SABEM QUE SÓ PODE EXERCE LO QUEM QUE CARREGA O VERDADEIRO AMOR, E TAMBEM TENHO UMA FAMILIA PARA SUPRIR.

NUNCA TIVE EM MEU CORAÇAO A VONTADE DE RECEBER GLORIAS DE PROFETA, POIS A GLORIA PERTENCE AO SENHOR.

AS PESSOAS RELACIONAM BENÇAO COMO SE BENÇAO FOSSE TER DINHEIRO, OU SER MILIONARIO, A VERDADEIRA BENÇAO DE DEUS É AQUELA QUE VEM CHEIA DE ALEGRIA E ARREPENDIMENTO MESMO QUANDO SE É INJUSTIÇADO, POIS SABEMOS QUE O AMANHA A DEUS PERTENCE, NÃO PARA QUE SUBJUGUEMOS ALGUEM OU SEJAMOS MELHORES OU PIORESE QUE OUTROS.

VENHO POR MEIO DE ESTE COMUNICADO EXPRESSAR O MEU RESPEITO DE MAIS DE VINTE ANOS TRABALHANDO JUNTO COM OS INTEGRANTES DO GRUPO KATINGUELE, SEM NUNCA OS HAVER DESREIPEITADO EM NIVEL DE BAIXO CALAO COMO TODAS AS PESSOAS DO BRASIL E DO MUNDO PUDERAM ACOMPANHAR EM MAIS DE VINTE ANOS DE CARREIRA E EM NENHUM OUTRO NIVEL,

ESTES ESTAO SENDO DIAS MUITO DIFICEIS PARA MIM E PARA MINHA FAMILIA, POIS NOS CONHECEMOS MUTUAMENTE, MESMO QUE HAJA DIFERENÇA SEMPRE HOUVE RESPEITO, POIS CONHECEMOS FAMILIARES, ESPOSAS, AMIGOS, TEMOS MUITA ADMIRAÇAO E RESPEITO POR TODAS AS PESSOAS QUE SEMPRE FIZERAM PARTE DESSA HISTORIA QUE NÃO É INVENTADA, É UMA HISTÓRIA DE SUCESSO, LUTAS DERROTAS, MUITO MAIS VITORIAS QUE DERROTAS DIGA SE DE PASSAGEM, E EU NEM DE LOGE GOSTARIA DE MACULAR ESSA PARCERIA,

DAS FAVELAS DA ZONA SUL PARA O MUNDO, UMA HISTORIA TRIUNFANTE, CHEIA DE EMOÇOES, E GLORIFICO A DEUS POR NOS PERMITIR VIVER ISSO.

FICA AQUI MEU TESTEMUNHO DESSES ULTIMOS DOIS ANOS DE TRABALHO DURO ARDUO CHEIO DE RESISTENCIAS DE TODOS AQUELES QUE DIZIAM SONHAR COM A VOLTA DO KATINGUELE NA FRENTE DAS CAMERAS, E QUE NOS FECHARAM AS PORTAS EM TODOS OS MOMENTOS, A NÃO SER O FAS QUE NÃO MERECEM ESSE TIPO DE DESFECHO E SEMPRE NOS DERAM APOIO.

FICA AQUI REGISTRADA MINHA LAGRIMA, DOEU, MAS VALEU A PENA, FOI UMA OPÇAO MINHA, PUDE REVIVER 20 ANOS DEPOIS NA GRAVAÇAO DO DVD A VOLTA, O REGISTRO DE TORCAR EMOCIONADO COM MEU EX COMPANHEIROS.

NÃO GANHAMOS DINHEIRO, MAS DAQUI A 30, 40, 50 100 ANOS NOSSOS FILHOS, NETOS PODERAO DIZER NOSSOS ANTECESSORES SEMPRE FIZERAM SAMBA DE QUALIDADE, APESAR DA RESISTENCIA DA MIDIA QUE O DIGA *WILSON SIMONAL E SEUS SUCESSORES*,

GOSTARIA DE PODER SEGUIR MEU CAMINHO SEM MANCHAR A VERDADEIRA HISTÓRIA, SEM ESTÓRIAS DECORADAS DE QUEM NUNCA PODE VIVER UMA EXPERIENCIA COMO ESTA OU ESCREVER UMA HISTÓRIA COM ESTA,

APENAS PEÇO QUE A CONTEMPLEM PRINCIPALMENTE AQUELES QUE NÃO TÊM O DOM DE ESCREVER COISAS, CANÇOES, POESIAS MARAVILHAS, NÃO PERCAM SEU TEMPO TENTANDO DESTRUIR UMA MOLDURA, UMA PINTURA, UMA DE OBRA DE ARTE,

O QUE PASSOU, PASSOU NÃO VOLTA MAIS, PODEMOS SIM SE ESCREVER UMA NOVA HISTÓRIA,

MAS NÃO TENTANDO DESTRUIR A OBRA DE ALGUÉM!

NO AMOR DE JESUS!!

SIMPLESMENTE

SALGADINHO

Escudero: destino deve ser voltar ao Argentinos Juniors




Pendências administrativas e acertos financeiros. Esses são os obstáculos que separam Sergio Escudero do Argentinos Juniors (ARG), clube que atuava antes da transferência para o Corinthians, em dezembro de 2008. De acordo com a imprensa do seu país, seu retorno por empréstimo pode ser confirmado a qualquer momento.

Os jornais argentinos garantem ainda que, há cerca de 15 dias, houve uma consulta do San Lorenzo aos seus empresários. Os valores que foram colocados sobre a mesa causaram espanto nos dirigentes dos Cuervos, que desistiram prontamente.

O contrato com o Timão termina em dezembro de 2011, apesar de estar registrado na CBF até dezembro deste ano. Dois anos é o prazo máximo para que um estrangeiro tenha vínculo com algum clube brasileiro. Depois, é preciso renovar o visto de trabalho para manter o contrato.

Escudero, Balbuena e Marcelo Mattos foram dispensados pelo Timão assim que o grupo de jogadores retornou das férias.

1935: Mestre Brandão, ídolo corintiano esquecido

Talvez nem o corintiano mais fanático conheça a História de José Augusto Brandão, o Mestre Brandão. Contratado da Portuguesa no início de 1935, o jogador chegou ao Corinthians e não demorou muito para tomar conta do meio de campo da equipe.

Nascido em Taubaté, interior de São Paulo, Brandão iniciou a trajetória no modesto Caveira de Ouro. Em seguida, defendeu o próprio Taubaté-SP, Barra Funda-SP e Juventus-SP. Saiu do futebol de várzea interiorana para as glórias na capital paulista.

Líder em campo, não era volante ou meia, mas centro-médio. Logo no primeiro clássico diante do Palmeiras, ajudou o Timão a quebrar um jejum de cinco anos sem vencer o arquirrival.

Mas esse não foi o único motivo para o jogador ganhar tamanha notoriedade, ainda que somente esse já bastasse. Em 285 partidas com a camisa alvinegra, o Mestre nunca foi expulso. Detentor de uma personalidade forte, vestiu a braçadeira de capitão por mais de dez anos.

Após mais de uma década (1935 a 1946) defendendo o Corinthians, encerrou a carreira, aos 36 anos, com quatro títulos paulistas (1937/38/39 e 1941) e tornou-se funcionário público da Prefeitura de São Paulo.

Alvinegro na Copa
Ao lado do ponta-direita Lopes, foi o primeiro corintiano a disputar uma Copa do Mundo pela Seleção Brasileira, na França, em 1938.

Quem foi ele - Brandão -ex-meia do Corinthians

Nascimento: 21/4/1910
Morte: 1994 (data exata desconhecida)
285 jogos - 179 vitórias, 49 empates e 57 derrotas
4 títulos - Campeonato Paulista (1937/38/39 e 1941)

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 4 x 1 PALESTRA ITÁLIA

CAMPEONATO PAULISTA
DATA: 4/8/1935
JUIZ: Thomaz dos Reis C. de Almeida
ESTÁDIO: Alfredo Schurig (Parque São Jorge), São Paulo (SP)
GOLS: 3’ 1 T> Fogueira (0-1), 15’ 1 T> Teleco (1-1), 26’ 1 T> Teixeira (2-1), 42’ 1 T> Teixeira (3-1), 17’ 2 T> Teixeira (4-1).

CORINTHIANS: José I, Jaú e Carlos; Brito, Brandão e Munhoz; Teixeira, Carlito, Teleco, Rato I e Tedesco. T: José Foquer

PALESTRA ITÁLIA: Aymoré, Carnera e Junqueira; Tunga, Dulla e Tuffy; Mendes, Lara, Fogueira, Romeu, Pellicciari e Rolando. T: Ventura Cambon

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Dentinho: 'Espero ficar no Corinthians'

Assediado pelo mercado europeu, o atacante Dentinho afirmou que não recebeu qualquer proposta para deixar o Corinthians. O camisa 31 garante que sua intenção é ficar.

- Para mim ainda não chegou nada. Não estou sabendo de nada e não sei se chegou algo para o Corinthians - disse o jogador, em entrevista à Rádio Globo.

Até a pausa do Brasileirão para a Copa do Mundo, ele era um dos mais cotados para ser vendido. O próprio dizia a amigos que a tendência deixar o Brasil. O Benfica (POR) e o Atletico de Madrid (ESP) demonstraram interesse em seu futebol. Hoje, porém, o clube acredita que ele deva permanecer.

No início do ano, o presidente Andrés Sanchez revelou ter recusado uma proposta de 6 milhões de euros (cerca de R$ 15,7 milhões na época) do Fernerbahçe (TUR). Dentinho é visto como um jogador para o Corinthians fazer caixa no futuro. Elias e Jucilei, neste momento, estão à sua frente para sair.

- Recebi telefonema de um jornalista de lá (Portugal) a respeito do Benfica. Mas não chegou nada para mim. Minha cabeça está tranquila. O clube que tem de dizer sim ou não. Quero me recuperar para voltar o mais rapidamente possível. Espero ficar para dar mais alegria à torcida do Corinthians - afirmou o camisa 31.

O atacante, que faz tratamento em São Paulo, deve se integrar ao elenco corintiano em Águas de Lindóia neste domingo. Ele está em fase final de recuperação de uma lesão na coxa esquerda, sofrida no duelo contra o Botafogo, no dia 6 de junho.

- Já estou terminando a recuperação do tratamento, fazendo fortalecimento na coxa, para ficar zerado. Estou quase bom. terei de fazer físico, depois treinar com bola. Sinto um pouco de dor, mas já está melhor do que antes. Estou praticamente recuperado, agora é só esperar, vamos ver o que a comissão técnica pensa para eu voltar 100% - finalizou.

RC 6 e contra os amistosos

Um dos jogadores mais experientes do elenco corintiano, o lateral-esquerdo Roberto Carlos não tem papas na língua. Com vasta experiência no futebol europeu e preocupado com as diversas lesões da equipe, o jogador acredita que os amistosos antes do retorno do Brasileirão não serão benéficos. Nos dias 25 e 27 de junho, o time va disputar um quadrangular em Londrina, interior do Paraná, com Iraty, Atlético-PR e São Caetano. O clube ainda estuda outra partida, contra o Uberlândia, em Uberlândia.

- Não sou muito a favor. Alguém pode se machucar e perder o primeiro o jogo da volta do Brasileirão. Mano (Menezes) quer ajustar o time e epero que ninguem se machuque. Entendo que essa preparação serve para voltarmos a jogar como antes, mas não gosto muito de jogos amistosos - avaliou o camisa 6.

- Minha preocupação maior são com as lesões. Para a gente, é uma preparação. Para os outro times, vale um troféu. Vamos ver. Vamos levar a sério torneio, mas prefiro continuar treinando - completou.

Como os dois jogos em Londrina são em datass próximas, a ideia de Mano Menezes é utilizar todos os jogadores à disposição. A participação de Ronaldo e de outros machucados é uma incógnita. Vale lembrar que atualmente, oito jogadores estão no departamento médico ou em fase final de recuperação: Ronaldo, Alessandro, Chicão, Jorge Henrique, Paulo André, Dentinho, Souza e Moacir.

1934: Teleco, o corintiano melhor do que Pelé!

Se nos anos anteriores a 1934 o Corinthians passou por um período de vacas magras, a chegada de um artilheiro daria ânimo maior ao clube. E foi o que aconteceu.

Após chamar a atenção em uma partida pela Seleção Paranaense, Teleco chegou ao Corinthians para fazer história.

Em 248 partidas com a camisa alvinegra, Teleco balançou as redes em 255 jogos, alcançando a incrível média de 1,02 gol por jogo. A expressão da marca é tamanha, que supera até números de Pelé, o rei do futebol, que marcou 1.282 gols em 1.375 partidas, chegando à média de 0,93 por partida.

E não era para menos. Teleco sabia como fazer gols. Marcava de pé-direito, de pé-esquerdo, de cabeça e, principalmente, de “virada”, jogada característica dele. O atacante foi artilheiro do Paulistão em cinco ocasiões, conquistando quatro títulos.

A relação de amor com o clube paulista foi provada em uma partida em 1937, contra o Palestra Itália, quando, mesmo com o braço machucado, marcou o gol da vitória alvinegra, de cabeça, e deu mais um título paulista à equipe do Corinthians.

Teleco é o terceiro maior artilheiro da História do clube, atrás apenas de Baltazar e de Cláudio, o goleador máximo. Após rápidas passagens por Santos e Juventus, seu amor pelo Corinthians voltou a falar mais alto. Durante 25 anos, Teleco foi o responsável pela sala de troféus do Timão.

Quem foi ele?

Teleco - Ex-atacante do Corinthians
Nascimento: 12/11/1913
Morte: 22/7/2000
248 Jogos 255 Gols
4 Títulos - Sagrou-se campeão paulista em 1937, 1938, 1939 e 1941 e foi artilheiro 5 vezes.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Andrés Sanchez: 'Abertura não será no estádio do Corinthians'

O presidente do Corinthians, e chefe da delegação brasileira na Copa do Mundo de 2010, voltou a desmentir que o novo estádio do clube vá sediar a abertura do Mundial de 2014. Ele garante que não se interessa por um estádio com capacidade acima de 45 mil lugares.

– Para ter um estádio com 45 mil lugares, a manutenção é um preço. Se aumentar em 20 mil lugares, o custo triplica. O Corinthians vai construir o seu estádio. Mas não será o estádio da abertura da Copa. Pode até ser utilizado em 2014, se eles quiserem, mas não na abertura – avisou.

A cidade de São Paulo terá de apresentar até o dia 13 sua nova proposta para sediar jogos da Copa. Uma das possibilidades faladas é a de um estádio construído em parceria entre Odebrecht e Traffic, onde o Corinthians seria o seu principal usuário após o Mundial .

Segundo o LANCENET! apurou, este projeto acima já tem o apoio do presidente Lula. A construção seria feita pela Odebrecht e a participação da Traffic seria na comercialização (naming rights, camarotes, cativas, restaurantes, estacionamento etc).

Este projeto ainda não tem local definido, mas poderá ser no terreno ocupado hoje pelo Playcenter, na beira da Marginal Tietê. A obra seria tocada pela iniciativa privada com empréstimos de organismos federais, como o BNDES. Depois, a arena passaria a ser utilizada pelo Corinthians, parceiro de peso na exploração comercial.

Playcenter rechaça estádio em seu terreno




O Playcenter, por meio de sua assessoria de imprensa, publicou uma nota na tarde desta quinta-feira rechaçando a possibilidade de construção de um estádio para a Copa do Mundo de 2014 no terreno onde hoje está o parque. Segundo a nota, nunca houve qualquer contato da construtora Odebrecht ou de qualquer outro interessado com a intensão de comprar a área.

Na nota, o Playcenter afirma ainda que está investindo pesadamente em melhorias no terreno do parque, o que não condiz com uma possível venda da área e consequente mudança de local do parque.

mantém as informações publicadas nesta quinta-feira de que a área ocupada pelo Playcenter foi, sim, cogitada para a construção de um estádio. O projeto, ainda embrionário, é da construtora Odebrecht com a participação da Traffic na comercialização de naming rights, camarotes, cativas e estacionamento, entre outros, e tem o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A obra seria tocada pela iniciativa privada com empréstimos de organismos federais, como o BNDES. Depois, a arena passaria a ser usada pelo Corinthians, parceiro de peso na exploração comercial.

Confira abaixo a nota publicada pelo Playcenter na integra:

'O Playcenter esclarece não serem verdadeiras as notícias publicadas na imprensa falando sobre a possibilidade da construção de um estádio para a Copa no Brasil, com apoio do governo brasileiro, onde está localizado o parque. Nunca houve qualquer contato da Odebrecht ou de outras partes supostamente envolvidas, manifestando a intenção de aquisição das áreas ocupadas pelo Playcenter.

O parque vem investindo pesadamente em benfeitorias nos terrenos que ocupa. Em 2010 novas e maiores benfeitorias estão sendo executadas, o que não condiz com uma possível retirada do parque do local.

O Playcenter continuará o seu desenvolvimento, consolidando-se como a melhor opção de diversão para família.'

1933: Corinthians contrata primeiro técnico remunerado

Considerado um dos grandes clubes da várzea paulistana, o Corinthians não conseguiu ter um bom desempenho em 1933, no primeiro ano em que o futebol se tornou profissional no Brasil.

Sem os principais jogadores, o Timão sofreu sonoras goleadas para seus principais rivais, como a derrota por 6 a 0 para o Santos, na Vila Belmiro e principalmente o revés de 8 a 0 para o Palestra Itália, maior goleada da história do Corinthians, que fez com que os torcedores ateassem fogo na sede do clubes e obrigasse o presidente Alfredo Schurig a sair do cargo.

Para amenizar a crise, a diretoria corintiana resolveu contratar o primeiro técnico remunerado em 33 anos de existência: o uruguaio Pedro Mazullo. Porém,.logo em sua estreia no comando da equipe, nova goleada para o Palestra Itália, por 5 a 1.

Em 30 partidas treinando o time, Mazullo conquistou 16 vitórias, dois empates e 12 derrotas, mas ficou marcado pela goleada de 10 a 1 sobre o Sírio, quando o atacante Zuza marcou seis gols e se tornou o jogador que mais gols fez em uma só partida com a camisa do Corinthians. O atleta que chegou mais próximo dele foi Fernando Baiano, na Libertadores de 1999, quando marcou cinco vezes na vitória de 8 a 2 sobre o Cerro Porteño (PAR), no Pacaembu.

Porém, com a falta de resultados, o treinador acabou demitido, de onde foi comandar a seleção do Chile.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Corinthians confirma amistosos durante período de treinos

O Corinthians confirmou a disputa de um torneio quadrangular durante o período de inter-temporada. O torneio amistoso será disputado em Londrina (PR). Os adversários foram confirmados: Atlético-PR, Iraty e ao invés do Paraná, que era cogitado, o quarto participante será o São Caetano.

No dia 25, o Corinthians enfrenta o Iraty enquanto Atlético-PR enfrenta o São Caetano. A segunda partida será disputada no dia 27, contra o Furacão ou Azulão. Assim, o Corinthians segue em Águas de Lindóia até dia 23.

Além disso, existe a possibilidade de o Corinthians também enfrentar o Uberlândia, mas em Uberlândia (MG). A única exigência é que a partida ocorra até o dia 4 de julho. Como o Brasileirão volta no dia 14 do mesmo mês, Mano Menezes quer dez dias para preparar bem o grupo.

1932: Grané, o canhão do Timão

Se hoje o corintiano comemora muitos gol do zagueiro Chicão, um outro defensor já balançou as redes muitas vezes no passado.

Grané, chegou ao clube em 1924 e logo ganhou o apelido de 420, em alusão ao maior calibre dos canhões fabricados pela Alemanha na Primeira Guerra Mundial. Ao longo de oito anos defendendo as cores do Corinthians, o lateral-direito Grané marcou 50 gols em 179 partidas, o que lhe garante até hoje o título de defensor com maior números de gols na História do clube. Chicão, com 31 gols aparece logo na sequência.

A potência do chute do corintiano era tamanha que até rendeu histórias curiosas no futebol. Certa vez defendendo a Seleção Paulista, Grané cobrou um pênalti com tanta força que o goleiro Jaguaré, da Seleção Carioca, fraturou os dois pulsos ao tentar defender a cobrança.

Ao lado de Del Debbio e do goleiro Tuffy, Grané viveu um período de grande fase técnica, conquistando um tricampeonato paulista.

O sucesso do trio foi tão grande, que o lateral-direito chegou defender a Seleção Brasileira em seis oportunidades, marcando dois gols.

No dia 22 de maior de 1932, na vitória por 5 a 1 diante do Atlético Santista, na Fazendinha, Grané cobrou um pênalti e marcou seu 50 gol com a camisa do Corinthians, estabelecendo a marca que Chicão persegue para entrar na História do clube.

África do Sul 0x3 Uruguai

Forlán e Suárez comandam vitória Celeste sobre os Bafana Bafana



África do Sul e Uruguai entraram em campo com o peso de ter empatado na estreia e de precisar da vitória para pensar na classificação para as oitavas de final. Os Bafana Bafana apresentaram um futebol abaixo do esperado, já o Uruguai melhorou em relação à partida contra a França e saiu de campo vencedor, algo que não acontecia desde 1990. Celeste 3 a 0.

Primeiro tempo dividido em dois

A partida começou com panoramas diferentes para as duas equipes. Enquanto os Bafana Bafana mostravam o mesmo futebol da estreia, acuado no campo de defesa, o Uruguai, diferentemente da primeiro jogo, foi para cima e impôs seu ritmo fazendo uma forte marcação no campo de ataque e impedindo qualquer tentativa ofensiva.
Porém, os sul-africanos, até então preocupados, começaram a soprar suas vuvuzelas depois dos 13 minutos, na primeira vez que os comandados de Parreira chegaram ao ataque, quando Tshabalala arriscou de longe. A bola não levou perigo ao goleiro Muslera, mas serviu para acordar a seleção do país anfitrião, que parece ter encontrado o caminho para furar a marcação sul-americana e começou a chegar ao ataque e a criar oportunidades.

Aos 13 minutos, novamente Tshabalala tentou abrir o placar, quando dominou na frente da área e tentou encobrir o goleiro uruguaio. Depois da pressão sul-africana, foi a vez de a Celeste chegar ao ataque. Aos 22 minutos, Suárez invadiu a área pela direita e chutou fortemente para a defesa de Khune. Era um aviso do que estava por vir.

Dois minutos, Forlán, que jogou mais recuado em relação à partida contra a França, avançou pelo meio e arriscou uma finalização de longe. A bola desviou nas costas de Mokoena e acabou por encobrir o goleiro sul-africano. O placar estava aberto.

A África do Sul sentiu o gol e não conseguiu mostrar o futebol que vinha apresentando até então no jogo. O Uruguai aproveitou e começou a voltar a tomar conta do confronto. Aos 32, Suárez, mais uma vez, invadiu a área pela direita e chutou. A bola chegou a balançar a rede, mas pelo lado de fora.

O duelo ficou concentrado no meio de campo, com as duas equipes presas entre as intermediárias. Os Bafana Bafana só voltaram a fazer alguma coisa perto dos 45 minutos, quando Mphela aproveitou cruzamento da direita, tomou a frente da zaga e cabeceou com perigo, mas mandou para fora.

A etapa inicial terminou com a vantagem simples para a Celeste.

Celeste amplia na etapa final

As equipes voltaram do vestiário com a mesma atitude do início do jogo. A África do Sul recuada, assitia e fazia de tudo para impedir os ataques uruguaios. Logo aos dois minutos, um susto para a torcida da casa. Suárez entrou na área pela esquerda e cruzou para Cavani, que não conseguiu finalizar bem e desperdiçou a chance de ampliar.

Pouco tem depois, novamente Suárez, desta vez pela direita, foi derrubado na área, mas o árbitro não marcou o pênalti. A Celeste permaneceu com o domínio da partida. Aos 16 minutos, Maxi Pereira avançou pelo meio e chutou perigosamente.

Somente aos 20 minutos os Bafana Bafana conseguiram chegar ao ataque, quando Mphela aproveitou cruzamento da direita e cabeceou para a defesa do camisa 1 uruguaio. Não demorou para o Uruguai voltar à frente. Dois minutos depois Forlán cruzou da esquerda e, de novo Cavani, sozinho na área, não acertou o chute.

Quando o cronômetro marcava 30 minutos, mais um gol da Celeste. Após chute de Forlán, a defesa sul-africana cochilou e a bola sobrou para Suárez na área. O atacante uruguaio dominou, driblou Khune e foi derrubado: pênalti marcado. Para piorar ainda mais a situação da seleção do país anfitrião, o árbitro mostrou cartão vermelho para o goleiro. Parreira se viu obrigado então a substituis Pienaar pelo goleiro reserva Josephs. Forlán cobrou bem e ampliou a vantagem.

Após o gol, apática, a África do Sul passou a assistir ao jogo e não mostrava poder de reação algum. Os comandados de Oscar Tabárez tocavam a bola e administravam o resultado positivo, mas ainda acharam tempo para fazer o terceiro. Nos acréscimos, Suárez recebeu na direita e cruzou para dentro da área. Josephs saiu mal do gol e Alvaro Pereira, sem dificuldade, apenas completou de cabeça para o fundo da rede.

Era feriado no país, mas o dia terminou triste para os sul-africanos, que, agora, veem a classificação para as oitavas de final distante. O Uruguai, por sua vez, parecer ter encontrado o esquema ideal e já tem grande possibilidade de avançar no Mundial.


FICHA TÉCNICA
ÁFRICA DO SUL 0 X 3 URUGUAI

Estádio: Estádio Loftus Versfeld, em Pretória (África do Sul)
Data/hora: 16/6/2010 - 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Massimo Busacca (Suíça)
Auxiliares: Matthias Arnet e Francesco Buragnia

Cartões amarelos: Pienaar, Dikgacoi(AFS); Fulano, Fulano (RIO)
Cartões vermelhos: Itumeleng Khune, 30'/2ºT (AFS);

GOLS: Forlán, 24'/1ºT (0-1); Forlán, 30'/2ºT (0-2); Alvaro Pereira, 49/2ºT (0-3)

ÁFRICA DO SUL: Itumeleng Khune, Siboniso Gaxa, Aaron Mokoena, Katiego Mphela e Siphiwe Tshabalala; Steven Pienaar (Josephs - 31/2ºT), Teko Modise, Reneilwe Letsholonyane (Moriri - 11/2ºT) e Kagisho Dikgacoi; Lucas Thwala e Bongani Khumalo
Técnico: Carlos Alberto Parreira

URUGUAI: Fernando Muslera, Maximiliano Pereira, Diego Lugano, Diego Godín e Jorge Fucile (Fernández - 25/2ºT); Diego Pérez (Gargani - 45/2ºT), Arévalo Ríos, Álvaro Pereira e Diego Forlán; Luis Suárez e Edinson Cavani (Fernandéz - 44/2ºT)
Técnico: Oscar Tabárez

Oficial! Morumbi excluído da Copa de 2014


Agora é oficial! A CBF (Confederação Brasileira de Futebol), por meio do site oficial, confirmou a exclusão do estádio do Morumbi para a Copa do Mundo de 2014.

Confira a nota oficial na íntegra:

"Não foram entregues ao Comitê Organizador Local da Copa do Mundo 2014 (COL), por parte do Comitê da Cidade de São Paulo, as garantias financeiras referentes ao projeto do Estádio do Morumbi aprovado pelo COL/FIFA no dia 14 de maio de 2010.

O Comitê da Cidade de São Paulo enviou ao COL um sexto projeto, que não será examinado.

Sendo assim, fica excluído do projeto da Copa do Mundo de 2014 o Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi."