LEALDADE HUMILDADE PROCEDIMENTO

Minha foto
São Paulo, Mooca - SP, Brazil
Rodrigo Freitas - rodrigo_adefreitas@hotmail.com

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Serviço à Fiel: veja como viajar de São Paulo para Goiânia

Veja todas as maneiras de viajar de São Paulo para Goiânia no próximo final de semana. Saiba os tipos de transportes, valores e todos os detalhes sobre o percurso:


CARAVANAS - TORCIDAS ORGANIZADAS

As principais uniformizadas do Timão farão comboio até Goiânia:

Gaviões da Fiel
Rua Cristina Tomaz, 183 - Bom Retiro
Tel: (11) 3221-2066
www.gaviões.com.br


Gaviões - Movimento Rua São Jorge
R. São Jorge, 519 - Tatuape
http://movimentoruasaojorge.com


Camisa 12
Rua Juvenal Gomes Coimbra, 12 - Belenzinho
Tel: (11) 2081-4443
www.camisa12net.com.br


Pavilhão Nove
Av. Dos Remédios, 90 - Ponte dos Remédios
Tel: (11) 3622-4805
www.cdpavilhaonove.net


Estopim da Fiel
Rua São Jorge, 160 - Diadema
Tel: (11) 4048-2445 ou 4057-0025
www.estopimdafiel.com.br


Coringão Chopp
Av. Moinho Fabrini 27 - São Bernardo do Campo
Tel: (11) 3425-5294 ou 4067-3568
www.coringaochopp.com.br



ÔNIBUS:

Três empresas, todas saindo do Tietê, fazem o trajeto São Paulo-Goiânia

Nacional Expresso - Terminal do Tietê
Tels: 0800-940-80-90 / (11) 2221-2928 / 2249
www.nacionalexpresso.com.br
Saída / Chegada:
15h - 7h (R$ 138)
17h30 - 8h (R$ 145)
20h30 - 11h15 (R$ 138)
22h30 - 12h40 (R$ 138)


Rotas do Triângulo - Terminal do Tietê
Tels: (11) 2221-2928 / 2221-5117
www.rotasdotriangulo.com.br
Saída / Chegada:
17h30 - 8h30 (R$ 135)


Transbrasil - Terminal do Tietê
Tels: (11) 2089-0069 / 2089-0669
Saída / Chegada:
18h - 9h (R$ 124)



AUTOMÓVEL:

Veja todos os detalhes para quem vai de carro até a capital de Goiás:

IDA

Distância: 940,39km
Tempo estimado de viagem: 11h45
Combustível necessário: 95 litros (cerca de R$ 180)
Total de pedágios: R$ 60
Total de despesas: R$ 240
Rodovias utilizadas neste percurso: SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes) / SP-310 (Rodovia Washington Luiz) / SP-326 (Rodovia Brigadeiro Faria Lima) / BR-364 / BR-153


VOLTA

Distância: 940,42km
Tempo estimado de viagem: 11h45
Combustível necessário: 95 litros (cerca de R$ 180)
Total de pedágios: R$ 60
Total de despesas: R$ 240
Rodovias utilizadas neste percurso: BR-153 / BR-364 / SP-326 (Rodovia Brigadeiro Faria Lima) / SP-310 (Rodovia Washington Luiz) / SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes)


AVIÃO:

Veja as companhias aéreas que viajam, no domingo (dia 5), de São Paulo para Goiânia:


GOL
www.voegol.com.br
Tel. 0300-115-21-21

Saída de Guarulhos:
10h15-11h50 (sem escala) / R$ 439
10h20-13h30 (escala em Brasília / R$ 439

Saída de Congonhas:
8h22-13h30 (escala em Brasília) / R$ 439
11h02-12h40 (sem escala) / R$ 439


TAM
www.tam.com.br
Tel. 4002-5700

Saída de Guarulhos:
8h10-9h50 (sem escala) / R$ 378
6h20-10h40 (escala em Ribeirão Preto) / R$ 616

Saída de Congonhas:
8h26-9h55 (sem escala) / R$ 409
11h46-13h10 (sem escala) / R$ 409
6h42-10h30 (escala em Brasília) / R$ 378


AZUL
www.voeazul.com.br
0800-880-29-85

Saída de Viracopos (Campinas*):
9h40-11h10 / R$ 499

*Saídas de ônibus do Terminal Barra Funda, às 6h e às 7h.

Diretor do Guarani: 'Não queremos dinheiro do Corinthians e Cruzeiro'

Um dia após o meia Moreno declararque foi procurado por um diretor do Corinthians para oferecer dinheiro aos jogadores do Guarani, o coordenador técnico do clube, Waguinho Dias, afirmou, nesta terça-feira, que o Bugre não aceitará incentivo financeiro do Timão.

– A diretoria do Guarani não quer saber de dinheiro do Corinthians ou do Cruzeiro. Não temos nada a ver com isso e acreditamos que eles nem irão mandar nada para nós.

No entanto, o dirigente declarou que não pode ter o controle da mala branca entre os jogadores, caso a proposta chegue realmente aos atletas do time campineiro.

– De repente a gente nem fica sabendo (da mala branca entre os jogadores), mas daí o problema é deles. Nós vamos cobrar o resultado, principalmente porque esse jogo será visto no Brasil inteiro e até mesmo no mundo – comentou.

Moreno, assim como os outros atletas do Guarani, se reapresentou nesta terça no Brinco de Ouro, depois da derrota para o Grêmio, no domingo, por 3 a 0. O diretor afirmou que o meia não será punido pelas declarações, mas reclamou do jogador.

– Ele não vai ser punido, mas não tinha necessidade de falar aquelas coisas. Vamos conversar com ele, ouví-lo e tomar as devidas medidas internas – finalizou o mandatário.

Futuro

Rebaixado para a Série B, o Guarani já começa a planejar o próximo ano. Ao menos nove jogadores deverão sair do clube após o jogo contra o Fluminense, pela última rodada. Entre eles, o zagueiro Fabão e o meia Baiano, destaques do time este ano.

– Precisamos de um elenco que tenha jogadores com contratos longos. Valorizar a base também é uma meta. No final do ano, vamos abrir as negociações – afirmou Waguinho.

O que está acontecendo com o futebol paulista???

Sinto saudade da época que o futebol paulista era o centro das atenções do Brasil, não que o Paulista não seja (de longe) o estadual mais disputado do Brasil, mas vamos re-lembrar...
Pegamos como base a temporada de 2010, tinhamos na Série A: São Paulo, Corinthians, Palmeiras, Santos, Guarani e Grêmio Prudente. 6 times, sendo os 4 grandes de São Paulo, mais um de Campinas, e mais um de Presidente Prudente. Ano que vem, só teremos os 4 grandes, visto que Guarani e Prudente já cairam na série B e NENHUM subiu!
Em vista de 2001, é um numero bem pequeno, dos 28 times, o Estado de São Paulo tinha 9! Os 4 grandes, mais São Caetano, Ponte Preta, Portuguesa, Guarani e Botafogo (de Ribeirão Preto) que na oportunidade, caiu pra série B! Sem ter o apoio necessário por parte de Marco Polo Del Nero e seus aliados, Guarani e Grêmio Prudente foram rebaixados da elite. E o pior, na Série B, Santo André (Outro que já foi da Série A), caiu pra série C, se eu não estiver enganado, mais uma vez NENHUM paulista subiu da série C pra B!
O desacaso da FPF com o futebol paulista fica evidente e não é preciso ir muito longe para se perceber tal fato. Em 2006, o futebol paulista contava com seis representantes, já que além dos quatro principais times do Estado, ainda tinha Ponte Preta e São Caetano, que acabaram rebaixados e, desde então, lutam para retornar à elite nacional. Apesar disso, essa foi, ainda, a primeira vez que a competição foi disputada com 20 times, já que a cada ano era diminuido dois integrantes.
Em 2004, o número de paulistas era ainda maior: sete paulistas. O motivo foi a inclusão do Guarani, que seria rebaixado naquele ano, mas a competição tinha 24 times. Em 2002, o Estado de São Paulo tinha oito representantes (São Paulo, Santos, Corinthians, Palmeiras, Portuguesa, São Caetano, Guarani e Ponte Preta). Naquele ano, dois foram rebaixados para a Série B de 2003: Palmeiras e Portuguesa.
E agora? O que seria isso? O nivel do futebol paulista caindo como uma pedra...
Incompetência das diretorias dos times? Falta de organização na própria FPF? Algo que rola entre CBF x FPF? Ou o que?

Corinthians e Ronaldo ganharão edição de livros luxuosos



Depois de comemorar seus 100 anos de História, o Corinthians ganhará mais uma homenagem. A editora Toriba lançará o livro chamado "Nação Corinthians" que fará parte da coleção de edições de luxo. Para ter seu exemplar, o corintiano terá que colocar a mão no bolso, já que o valor do livro será de aproximadamente 6 mil reais.

Uma outra edição vai prestar uma homenagem ao atacante Ronaldo que deverá ser lançada apenas em 2013. Serão publicações em formatos de 50x50, com aproximadamente 600 páginas e tiragem prevista para 1.500 unidades.

A comercialização dos livros será apenas via internet. A linha de luxo ainda terá edições com outros temas como Seleção Brasileira, o cantor Roberto Carlos e o ex-piloto Emerson Fittipaldi.

Barcelona é o melhor clube da primeira década do século 21



O Barcelona ocupa o primeiro lugar entre os melhores clubes de futebol da primeira década do século 21, como aponta a lista elaborada pela Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), com sede em Bonn (Alemanha).

Entre os brasileiros, o melhor colocado é o São Paulo, com 1.909 pontos, na 12ª posição.

Após a vitória de 5 a 0 sobre o Real Madrid, o clube catalão soma 2.459 pontos. Em segundo lugar aparece o Manchester United, com 2.436 pontos, enquanto o também inglês Liverpool é o terceiro, com 2.362 pontos.

O Real Madrid de José Mourinho aparece só na oitava posição (2.168 pontos), seguido pelo Chelsea (2.165 pontos).

A primeira equipe latino-americana é o Boca Juniors (Argentina), na 10ª colocação, com 2.073 pontos.

Entre os cem primeiros do ranking ainda figuram mais oito brasileiros: Cruzeiro (23º), Santos (26º), Internacional (38º), Grêmio (54º), Flamengo (56º), Corinthians (59º), Fluminense (64º) e Palmeiras (88º).

Fundada em 1984 em Leipzig (na época dentro da República Democrática Alemã), a IFFHS utiliza para elaborar seu ranking os resultados das equipes desde 1991.

Confira os dez primeiros colocados no ranking:




Posição
Clube
País
Pontos

1.
Barcelona
Espanha
2459

2.
Manchester United
Inglaterra
2436

3.
Liverpool
Inglaterra
2362

4.
Arsenal
Inglaterra
2348

5.
Internazionale
Itália
2275

6.
Milan
Itália
2237

7.
Bayern de Munique
Alemanha
2231

8.
Real Madrid
Espanha
2168

9.
Chelsea
Inglaterra
2165

10.
Boca Juniors
Argentina
2073

Corinthians luta pelo estacionamento do Parque São Jorge

O Corinthians pede efeito suspensivo da decisão da Justiça que o manda devolver a área do estacionamento do Parque São Jorge à municipalidade. O clube alega que a liminar apresentou também a sentença final, mesmo sem esse poder. Além disso, a própria Prefeitura entrou com embargos de declaração, pedindo que o juiz indique qual a área exata a qual tem direito.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Paulista 1x1 Red Bull Brasil





Paulista empatou com o Red Bull na decisão da Copa Paulista, conquistou o título e, de quebra, voltou para a Copa do Brasil, competição que venceu em 2005. A vantagem do empate era do Galo, já que fez melhor campanha ao longo do campeonato.

Em uma partida eletrizante, com o Jayme Cintra lotado, com mais de oito mil pessoas, o Galo saiu atrás do placar no segundo tempo depois de sofrer gol de Alex Rafael. Mas, na garra e na luta dos jogadores, o tricolor marcou aos 44′ com o zagueiro artilheiro Rodrigo Sabiá e a equipe levantou a taça de Campeão da Copa Paulista 2010!

O primeiro tempo não teve muitas emoções. O Paulista não conseguiu fazer o seu jogo, enquanto o Red Bull tentava buscar o ataque, mas sem sucesso.

As principais chances do tricolor eram com Hernane ou Samuel Xavier, mas a equipe errava muitos passes na intermediária.

A primeira chance do Galo foi aos 8′, quando Samuel Xavier tabelou com Hernane e chutou cruzado. O goleiro Luiz Fernando fez defesa parcial e Serrano ficou com o rebote. O lateral cruzou, mas a defesa afastou.

Aos 19′, Rodolfo teve chance em cobrança de falta da intermediária e novamente Luiz Fernando fez a defesa em dois tempos.

Já os visitantes arriscavam chegadas no ataque, mas a defesa do Paulista mostrava firmeza e conseguia impedir todos os avanços adversários.

No segundo tempo, as duas equipes voltaram a campo buscando mais o gol. No intervalo, Fernando Diniz tirou o meia Luiz Gustavo Rato e colocou Marquinhos.

Mas quem marcou o gol foi o Red Bull, aos 5′. O atacante Alex Rafael recebeu pela direita e chutou cruzado para vencer o goleiro Vinicius.

Neste momento, a apreensão tomou conta das arquibancadas do Jayme Cintra. O Paulista partiu para o ataque, mas não conseguia manter a mesma organização das partidas anteriores e as jogadas não tinham sucesso.

Aos 9′, Michel foi empurrado dentro da área e o árbitro Márcio Roberto Soares assinalou pênalti. Mas, para aumentar ainda mais a ansiedade, Hernane, o artilheiro do Galo, bateu o pênalti na trave. A torcida foi à loucura.

Mesmo com o pênalti perdido, o Galo continuou pressionando. Aos 12′, Michel chutou de pé esquerdo, exigindo grande defesa de Luiz Fernando. Na sequência do lance, Samuel Xavier chutou cruzado e a defesa bloqueou o chute.

Depois disso, o Galo continuou tentando, mas nada dava certo.

Nos últimos minutos do jogo, quando a pequena torcida do Red Bull já gritava “olé” e “é campeão” o Galo empatou, aos 44′. A equipe teve um escanteio a seu favor e praticamente todo o time, incluindo o goleiro Vinicius, foi para a área. Marquinhos cobrou na cabeça do zagueiro artilheiro Rodrigo Sabiá, que testou com força no canto de Luiz Fernando, explodindo o Jayme Cintra em alegria.

Depois disso, foi só esperar o apito final e comemorar com a torcida, que gritava “o campeão voltou”, referindo-se a Copa do Brasil, que o Galo conquistou em 2005.

“É muita alegria. Esse grupo de jogadores merece. Essa equipe tem a cara de Jundiaí. A equipe, em sua maior parte, é formada aqui no clube e tem muita identificação com a cidade e com o clube”, declarou Fernando Diniz.

O autor do gol do título, seu sexto gol na Copa Paulista, destacou que o Paulista merecia o título.

“Nosso time trabalhou muito para conquistar esse título. Foi sofrido, mas conseguimos. Mesmo com o pênalti perdido, nós não desistimos. Fico muito feliz em ter marcado esse gol. O mais importante da minha curta carreira, e que nos deu esse título e a vaga para a Copa do Brasil”, disse Sabiá.

FICHA TÉCNICA

COPA PAULISTA – 2010

2º JOGO – FINAL
PAULISTA 1 X 1 RED BULL


Local: Estádio Dr. Jayme Cintra, em Jundiaí (SP)
Data: 28 de novembro, domingo
Horário: 10h00 (de Brasília)
Árbitro: Márcio Roberto Soares

Público: 8.054 pessoas

Renda: R$54.400,00

Cartões amarelos: Henrique, Rodrigo Sabiá, Fábio Gomes e Fabrizzyo (P) / Eduardo, Carlinhos, Dudu, Jefferson, Felipe Piovesan, Julio Cesar e Ray (R)

Cartões vermelhos: não houve

Gols: No 2ºT: Alex Rafael (R) aos 5’ e Rodrigo Sabiá (P) aos 44’.

PAULISTA: Vinicius; Henrique, Fábio Gomes e Rodrigo Sabiá; Samuel Xavier, Rodolfo (Fabrizzyo), Nenê Bonilha, Luiz Gustavo Rato (Marquinhos) e Serrano (Carlão); Michel e Hernane. Técnico: Fernando Diniz.

RED BULL: Luiz Fernando; Eduardo, Carlinhos, Dudu e Jefferson; Renato, Hudson e Felipe Piovesan; Alex Rafael (Alisson), Henan (Ray) e Júlio César (Jackson). Técnico: Márcio Fernandes.



Os símbolos do Paulista de Jundiaí

O distintivo do Paulista passou por algumas transformações ao longo dos anos, sem no entanto perder as suas características. As mudanças mais radicais vieram entre 1998 e 2002, período em que o time, devido a parceria com a Parmalat, atendeu pelo nome Etti Jundiaí. Nessa época, o distintivo apresentava o Galo como destaque.

A partir de 2003, o Paulista voltou a ter seu distintivo baseado nos primeiros desenhos, do começo do século.

Em 2005, com a conquista do título da Copa do Brasil, uma estrela dourada passou a ser utilizada sobre o distintivo.

Vai pra cima do FLORminense BUGRÃO

Goiás x Independiente - ARG



Boa Sorte Goiás.
É o que nós brasileiros e torcedores do Sport Clube CORINTHIANS PAULISTA desejamos á vocês.Estamos JUNTOS

Meia do Guarani avisa: Timão vai mandar a mala branca

– Prefiro dar dinheiro e incentivar os jogadores do meu próprio time do que dar dinheiro aos outros.

A frase acima, dita pelo presidente do Corinthians Andrés Sanchez após a vitória sobre o Vasco (2 a 0), no Pacaembu, foi desmentida nesta segunda-feira por Moreno. Em contato com a reportagem do LANCENET!, o meia do Guarani confirmou que um diretor do Timão lhe procurou para oferecer a polêmica mala branca, para o Bugre dificultar o jogo contra o Fluminense, no próximo domingo, no Engenhão.

– Um diretor muito influente lá do Corinthians me ligou, dizendo que eles vão oferecer dinheiro para a gente. Eu até li no jornal que o Andrés não iria oferecer, só que esse diretor disse que o Corinthians vai nos enviar dinheiro, sim – afirmou o atleta, revelado nas categorias de base do clube.

Campeão do Rio-São Paulo e da Copa do Brasil, em 2002, e do Paulista de 2003, pelo Corinthians, Moreno não teve sucesso no Bugre. No clube desde o ano passado, ele disputou 31 jogos e fez apenas um gol. Apesar do rebaixamento do time, que foi confirmado após a derrota para o Grêmio, o jogador revelou que os atletas do time campineiro estão dispostos a ajudar o Timão a ser campeão brasileiro.

– Queríamos ter evitado o rebaixamento, mas infelizmente não deu. Agora, a gente comenta em ajudar o Corinthians sim, principalmente porque é um time paulista né? – comentou o jogador.

Timão morde e assopra

Enquanto o presidente corintiano afirma nos microfones que não oferecerá mala branca, os jogadores não vêem problema numa possível ajuda aos atletas do Bugre.

O zagueiro e capitão William foi um dos que saíram em defesa da prática na qual, segundo ele, apenas valoriza quem se esforça.

– Não vejo problema nenhum em dar dinheiro para ganhar. Vejo problema, sim, em dar incentivo para perder. Não conheço ninguém no Guarani, mas não vejo nada de errado em dar um incentivo. Só que na minha opinião tem de partir da diretoria, porque envolve muito dinheiro – comentou o camisa 4.

Já a diretoria do Guarani demonstrou não se importar com a possível mala branca que os jogadores podem receber de Corinthians e Cruzeiro para complicar o jogo contra o Fluminense.

Logo após o rebaixamento do clube, o coordenador técnico, Waguinho Dias, concedeu entrevista coletiva no Brinco de Ouro e admitiu que os atletas estão liberados para receber incentivo financeiro.

– Muitas vezes há essa situação entre os jogadores. Mas, até agora, não surgiu nada. Isso existe no futebol (mala branca), e acho que sempre dá uma motivação a mais para o jogador. Falando em nome dos atletas, o grupo vai para ganhar do Fluminense, com incentivo ou sem. Se vier alguma oferta, vamos ver o que fazer – disse.

Um empate do Guarani com o Flu aliado a uma vitória corintiana sobre o Goiás dá o título ao Timão.

Adriano acerta salário com o Corinthians

Insatisfeito na Roma (ITA), o atacante Adriano está prestes a voltar ao Brasil. Convidado por Ronaldo para jogar no Corinthians, o Imperador deve acertar sua vinda para o Timão nos próximo dias.

Segundo Benjamin Back, colunista do LANCENET!, o clube já acertou os salários com Adriano, que serão de cerca de R$ 450 mil mensais. O Imperador tem contrato com a Roma até 2013 e ainda precisa conseguir a liberação do clube italiano.

Desde que voltou a Itália, no meio deste ano, Adriano não conseguiu uma sequência de jogos. Fora de forma, ficou no banco de reservas na maioria dos jogos que foi relacionado e não caiu nas graças do técnico Claudio Ranieri.

Ronaldo acredita no penta: 'Tudo para nós é mais sofrido'

Com uma lesão na coxa direita, Ronaldo não pôde participar do jogo contra o Vasco, no Pacaembu. No entanto, o atacante do Corinthians deve ter condições de atuar contra o Goiás, no próximo domingo, em Goiânia.

O Fenômeno assistiu ao jogo das cadeiras do Pacaembu. E, no início da tarde desta segunda, demonstrou confiança no título.

- Bom dia. Tudo para nós é mais sofrido, vamos para última rodada para fazer a nossa parte e com chances de título - postou em sua página do Twitter.

Para ser campeão, o Corinthians precisa vencer o Goiás e torcer para um tropeço do Fluminense, contra o Guarani, no Rio de Janeiro.

Boca Juniors e Newell's disputam empréstimo de Defederico

Defederico está com os dias contatos no Corinthians. Ao término do Campeonato Brasileiro, o meia argentino deverá ser negociado por empréstimo com Boca Juniors (ARG) ou Newell's Old Boys (ARG).

Em agosto de 2009, Defederico assinou contrato de quatro anos com o Timão, que pagou US$ 4 milhões (R$ 7,3 milhões) ao Huracán (ARG) por 80% dos seus direitos. Os outros 20% pertencem ao empresário argentino Alejandro Bouza.

Fabiano Ventura, representante do meia no Brasil, negou que o jogador esteja deixando o clube paulista. Ainda segundo o agente, o Corinthians só aceita liberar Defederico caso o clube interessado compre 40% dos seus direitos.

Tite deseja contar com Edno e Morais, emprestados ao Botafogo e Bahia, respectivamente, na próxima temporada. Com isso, o hermano perderia ainda mais espaço no elenco.

domingo, 28 de novembro de 2010

Corinthians 2x0 Vasco



Com clima de "entrega ou não entrega" e torcedores de olho no resultado de Fluminense e Palmeiras, na Arena Barueri, o Corinthians venceu o sem pretensões Vasco da Gama por 3 a 0, no Pacaembu, e se manteve na cola do líder Fluminense na busca pelo título. Mas ficou difícil...

O jogo

Apesar de todos os comentários sobre beneficiar ou não o rival Fluminense, a equipe vascaína começou a partida demonstrando vontade. Mas não demorou muito para o Corinthians tomar conta do meio-campo e, consequentemente, do jogo.

Com o apoio maciço da torcida e sob os olhares de Andrés Sanchez e Ronaldo, o volante Jucilei e o meia Bruno César organizavam as principais jogadas. Aos 5 minutos, a notícia que os corintianos tanto aguardavam chegou. O sistema de som anunciou o gol do palmeirense Dinei em cima do Fluminense, na Arena Barueri. Festa da Fiel!

Aos 6 minutos, em cobrança de falta de Bruno César, Jucilei e Dentinho tiveram a oportunidade de oferecer novo presente aos torcedores. Mas não conseguiram. Minutos depois, foi a vez de Roberto Carlos, com forte chute, fazer Fernando Prass arregaçar as mangas e trabalhar. Do lado carioca, Carlos Alberto até tentava, mas esbarrava na forte marcação de Chicão e Ralf.

Nem mesmo o anúncio do empate do Fluminense diminuiu o ímpeto corintiano. Aos 27 minutos, o goleiro vascaíno salvou novamente a equipe em chute de Jucilei. Apenas aos 28 minutos, enfim, o Vasco levou perigo ao goleiro Julio Cesar. De fora da área, Eder Luís arriscou forte chute, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Água mole em pedra dura tanto bate até que fura. Aos 39 minutos, Bruno César abriu o placar. O camisa 10 arriscou chute de longe, a bola desviou no zagueiro Dedé e enganou Fernando Prass: 1 a 0.

Na volta do intervalo, PC Gusmão optou pela experiência de Fumagalii e sacou o jovem Allan. Apesar da mudança no Vasco, foi o Corinthians que começou a segunda etapa assustando. Aos 3 minutos, Danilo invadiu a área e chutou forte. Atento, Fernando Prass desviou a bola para escanteio.

Aos 7 minutos, Zé Roberto, enfim, apareceu na partida. O meia recebeu a bola na área, dominou, virou e chutou com força. Mas a bola passou longe do gol. A alteração vascaína começou a surtir efeito apenas aos 10 min, quando Carlos Alberto e Fumagalli começaram a dar trabalho aos defensores do Corinthians.

Mas a reação carioca parou aos 12 minutos. Após bela troca de passes entre Roberto Carlos e Bruno César, o meia Danilo foi lançado na pequena área e, de cabeça, fez o segundo gol do Timão. Porém, a comemoração corintiana acabou enfraquecida com o a virada do Fluminense diante do Palmeiras.

Assim como no primeiro tempo, Eder Luís demorou a aparecer. Aos 20 minutos, o atacante invadiu a área e chutou cruzado. Julio Cesar não precisou de muito esforço para defender a bola.

Quando o Vasco tentava se encontrar na partida, Zé Roberto, após três faltas consecutivas, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso pelo árbitro Marcio Chagas da Silva. Momentos depois, alteração no Corinthians. Cansado, Dentinho foi substituído por Iarley.

Com o resultado de 2 a 0, o Corinthians fez apenas o famoso "feijão com arroz". Apático, o Vasco não demonstrava poder de reação. A partida voltou a ter ânimo com a entrada de Defederico. Mas ficou nisso. Aos 47 minutos, apito final e vitória corintiana.

Apesar do triunfo, a vitória do Fluminense por 2 a 0 diante do Palmeiras estragou a festa corintiana no Pacaembu. Assim como em 2009, o Brasileirão será decidido na última rodada. O Corinthians enfrenta o Goiás, no Serra Dourada. Em São Januário, o Vasco recebe o Ceará.


FICHA TÉCNICA:
CORINTHIANS 2 X 0 VASCO DA AGAMA

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 28/11/2010 - 17h (de Brasília)
Árbitro: Marcio Chagas da Silva (RS)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (RS-Fifa) e Marcelo Barison (RS)
Renda/público: R$ 1.190.821,50 / 33.487 pagantes
Cartões amarelos: Renato Augusto, Zé Roberto (VAS)
Cartões vermelhos: Zé Roberto (27'/2ºT)
GOLS: Bruno César (39'/1ºT) e Danilo (12'/2ºT)

CORINTHIANS: Julio Cesar; Alessandro, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Danilo e Bruno César (Defederico, 40'/2ºT); Jorge Henrique e Dentinho (Iarley, 30'/2ºT). Téc.: Tite

VASCO DA GAMA: Fernando Prass; Fagner (Irrazával, 15'/2ºT), Dedé, Douglas e Ramon (Diogo, 29'/2ºT); Rômulo, Renato Augusto, Allan (Fumagalli, Intervalo) e Carlos Alberto; Zé Roberto e Eder Luis. Téc.: PC Gusmão

Corinthians 7x1 santos, dessa vez foi o sub 15 na final do paulista



Liderado por mini astros da base como Jean Chera, Gabriel Barbosa e Victor Andrade, o Santos Sub-15, mais uma vez, não conseguiu segurar o Corinthians e perdeu a final do Paulistão da categoria.

Depois de derrota por 4 a 0 na primeira partida, em São Paulo, novo revés, dessa vez por 3 a 1. No placar agregado, 7 a 1, que remete ao jogo de 2005 do profissional, quando o Corinthians, liderado por Tevez, Nilmar & Cia. aplicou a goleada em jogo pelo Brasileirão.

Os gols do Corinthians foram marcados por Leo, duas vezes, e Gabriel, enquanto o do Peixe pelo atacante Caio.

William escreve carta de despedida para a torcida do Corinthians




O zagueiro William se despede da torcida do Corinthians na tarde deste domingo, contra o Vasco. Será a última partida do capitão diante da Fiel, que o vê com a tarja desde janeiro de 2008.

O camisa 4 já anunciou que, ao término do Brasileirão, independente da conquista do título, deixa de atuar profissionalmente, passando a se dedicar à vida pessoal – já planejou uma longa viagem ao exterior, para aprimorar seu conhecimento.

Para agradecer pelo apoio dos torcedores corintianos, William escreveu uma carta (veja abaixo).

É possível que seja a última partida dele, já que está pendurado. Se for advertido, não encara o Goiás.

Ao lado de Chicão, compôs a dupla de zaga do Timão por três anos.

"Bom dia Fiel torcida!

Hoje é um dia muito especial pra mim. Como a maioria já deve saber decidi encerrar minha carreira de atleta profissional esse ano. Uma decisão já pensada e cogitada desde o fim do ano passado.

Assim, hoje será meu último jogo diante de vocês, fiéis torcedores.

Escrevo essa carta apenas para agradecer a todos o apoio e carinho que me deram. Mesmo as críticas sempre foram por mim analisadas e, com algumas, até concordei com quem as fazia.

Foram 3 anos de muita luta, muita dedicação e muita responsabilidade. Ser jogador do Corinthians é muito difícil. Ser capitão é ainda mais difícil. Principalmente pelo momento em que cheguei ao clube.

Felizmente obtivemos conquistas dentro e fora do campo. O Corinthians hoje é mais forte do que era e será ainda mais forte no futuro pelas mudanças estruturais que a diretoria vem implementando.

Já sinto saudade da energia que vem das arquibancadas do Pacaembu e de ouvir os gritos de incentivo que nos inflama dentro de campo.

Procurei esse ano não pensar muito que seria o último justamente pra não atrapalhar meu desempenho em campo. Confesso que não consegui fazer isso em todos os jogos. Uma ansiedade muitas vezes tomava conta de mim e me atrapalhava bastante. Peço desculpas por isso.

Hoje minha maior vontade é que vençamos e que eu faça uma partida impecável, mas a vitória é mais importante do que qualquer coisa. Mais até do que meu desejo em fazer uma partida perfeita.

Bom, é isso Fiel torcida! Esse é o agradecimento de um homem, que um dia ainda criança, sonhou jogar e encerrar a carreira em uma grande equipe brasileira. Meu sincero agradecimento a todos que de alguma forma colaboraram para que esse sonho se tornasse realidade.

VAI, PARA SEMPRE, CORINTHIANS!!"

Guarani: Rebaixado á série B em 2011



O Grêmio não fez esforço para golear por 3 a 0 um esforçado Guarani, na tarde deste domingo, no Brinco de Ouro, pela penúltima rodada do Brasileirão. O resultado mantém o Tricolor gaúcho no G4 e premia a equipe do Sul com o Troféu João Saldanha, dado pelo LANCE! ao campeão do returno. Já o Bugre dá adeus à Série A.


Agarrado às poucas chances de não ser rebaixado, o Guarani partiu com tudo para cima do Grêmio. E quase marcou no primeiro minuto. Baiano enfiou ótima bola para Reinaldo, que tocou para dentro da área para a chegada de Mazola. Porém, Fábio Santos se adiantou, evitando a conclusão do atacante.

Também querendo vencer para se manter no G4, o Tricolor gaúcho perdeu o zagueiro Mário Fernandes aos 10. Improvisado na direita, o jogador, que voltava a jogar depois de quatro meses parado, sentiu o tornozelo esquerdo e precisou ser substituído.

Os goleiros só começaram a aparecer aos 23, quando o Grêmio abriu o placar. Após cobrança de falta de Rochemback pela esquerda, André Lima subiu mais que a zaga e, de cabeça, desviou para a rede, sem chances para Emerson.

O jogo tornou-se, então, aberto. O Bugre, mais contundente em campo, pecava pela falta de criatividade, mas assustou com Baiano, em cobrança de escanteio, Mazola, que acertou o travessão, e Apodi, que quase enganou Victor em chute que quicou na frente do goleiro.

Na volta do intervalo, o Grêmio pareceu que tomaria conta da partida, mas foi apenas engano. O time do Sul seguiu cadenciando o jogo, vendo o Guarani chegar e obrigar Victor a fazer algumas defesas. Mas o Bugre seguia sem qualidade no meio de campo.

A melhor chance de empate do Guarani aconteceu em cobrança perfeita de falta de Baiano, que obrigou Victor a defender no ângulo esquerdo. Mas o Bugre, que seguia melhor, foi castigado com mais um gol. Diego foi derrubado na área por Ronaldo e, na cobrança, Jonas ampliou.

Para confirmar a permanência entre os quatro primeiros, o Grêmio ampliou. Jonas viu Diego se movimentar e entrar na área e deu lindo passe para o companheiro, que afundou a rede de Emerson. Era o rebaixamento selado do Guarani, que sentiu o gostinho da Primeira Divisão por apenas sete meses.

FICHA TÉCNICA:
GUARANI 0 X 3 GRÊMIO

Local: Brinco de Ouro, em Campinas (SP)
Data/Hora: 28/11/2010 - 17h (de Brasília)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Auxiliares: Jossemmar José Moutinho (PE) e José Pedro da Silva (PE)
Cartões amarelos: Maycon, Mazola, Baiano, Aislan (GUA); Fábio Rochemback, Jonas (GRE)
Cartões vermelhos:

GOLS: André Lima 23'/1T (0-1); Jonas 33'/2T (0-2); Diego 38'/2T (0-3)

GUARANI: Emerson, Apodi, Aislan, Aílson e Márcio Careca; Maycon, Baiano, Paulinho (Pablo, intervalo) e Diego Barboza (Ronaldo, 27'/2T); Mazola e Reinald (Douglas, 11'/2T). Técnico: Vágner Mancini.

GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes (Ferdinando, 11'/1T), Paulão, Rafael Marques e Fábio Santos; Fábio Rochemback, Adilson, Lúcio (Gilson, 36'/2T) e Douglas; Jonas e André Lima (Diego, 21'/2T). Técnico: Renato Gaúcho.

América RN e Brasiliense: Rebaixado á série C em 2011




O Brasiliense venceu a "Batalha do Machadão", mas não a guerra contra o rebaixamento. Na última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, neste sábado, o Jacaré visitou o América-RN, em Natal, e cumpriu a obrigação de batê-lo. O placar de 2 a 1, porém, não adiantou para evitar a queda do time do técnico Andrade. Um ano após ser campeão nacional com o Flamengo na Série A, o treinador está rebaixado para a Terceira Divisão em 2010.

Para se salvar, era preciso um tropeço do Vila Nova ou do Guaratinguetá, o que não aconteceu. Dessa forma, América-RN e Brasiliense foram abraçados para a Série C.


Com situação semelhante na tabela, também não houve domínio claro de um sobre o outro em campo. A diferença entre América-RN e Brasiliense foi a sorte. Aos 16 minutos, a trave direita do goleiro Tutti impediu o gol de cabeça de Santiago, após cobrança de falta na área. E o que levou susto aos potiguares terminou em gol para os donos da casa.

No contra-ataque, os americanos trabalharam bem a bola e, rapidamente, deixaram Wanderson Cafu para fazer cruzamento da direita. Após furar a bola, Marcelo Brás, caído, conseguiu empurrar a bola para as redes e fazer 1 a 0. Aliás, o lado ocupado pelo lateral-esquerdo Dieguinho, substituído no final da primeira etapa, foi o ponto vulnerável do Jacaré. E foram muitas as vezes em que o Dragão avançou por este flanco.

A mesma trave do goleiro do América-RN apareceria de novo aos 41 minutos, para parar o chute de longe disparado por Adriano Felício. E os comandados do técnico Andrade não criaram mais do que isso. Aloísio e Djavan foram coadjuvantes. O candidato a vilão que frustraria os planos do treinador era o meia Ferrugem, expulso aos 3 minutos da etapa final. Ele levou o segundo amarelo após entrar de sola em dividida.

Já o final feliz do América-RN era atrapalhado pelas vitórias de Vila Nova e Guaratinguetá, que também buscavam se garantir na Série B. Mas o uruguaio Acosta, que acabara de entrar, apareceu na área de surpresa aos 23 minutos e empatou. Após cobrança de escanteio, ele se jogou na bola e finalizou como deu. Quase ao mesmo tempo, o Vila Nova levou o gol de empate do São Caetano no Serra Dourada.

O Jacaré precisava, então, de um gol. E aos 29, Adrianinho mandou bola na trave após bater falta. Com a tensão no ar, o time de Andrade pressionava mesmo com um jogador a menos. E a recompensa veio aos 36. Adrianinho apareceu novamente, livrou-se da marcação de Saulo e cruzou. Djavan, sozinho na área, finalizou de direita. Mas as más notícias vinda de Goiás - o 2 a 1 do Vila Nova - e de Curitiba - Guaratinguetá 3 a 2 sobre o Coxa - chegaram a Natal.

As expressões dos expulsos Bebeto, do Brasiliense, e Éverton, do América-RN, dava a noção do destino que viria: Série C para ambos.




AMÉRICA-RN 1 x 2 BRASILIENSE

Local: Estádio Machadão, em Natal (RN)
Data: 27/11/2010
Horário: 17h
Árbitro: Paulo César Oliveira (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho-SP e Alessandro Alvaro Rocha de Matos-BA

Cartões Amarelos: Éverton (AME); Ferrugem, Thiaguinho e Bebeto (BRA)
Cartões Vermelhos: Éverton (AME); Ferrugem e Bebeto (BRA)
GOLS: Marcelo Brás, 16'/1ºT (1-0); Acosta, 23'/2ºT (1-1); Djavan, 36'/2ºT (1-2)

AMÉRICA-RN: Tutti; Wanderson Cafu, Cléber, Robson e Airton; Eliélton (Saulo, 39'/1ºT), Éverton, Vélber (Adalberto, 23'/2ºT) e Rone Dias; Marcelo Brás e Washington (Vavá, 29'/2ºT). Técnico: Dado Cavalcanti.

BRASILIENSE: Eduardo; Cicinho, Santiago, Fábio Braz e Dieguinho (Bebeto, 46'/1ºT); Luciano Totó (Adrianinho, 11'/2ºT), Ferrugem, Thiaguinho e Adriano Felício (Acosta, 20'/2ºT); Aloísio Chulapa e Djavan.Técnico: Andrade.

América MG: de volta á série A em 2011



O América-MG está de volta à elite do futebol brasileiro. Neste sábado, a equipe mineira empatou em 0 a 0 com a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli e garantiu a quarta a última vaga para a Série A de 2011.

Com o empate, o Coelho foi aos 63 pontos. Já a Portuguesa venceu o Sport, mas não passou da quinta posição com 62 pontos.


O jogo:

A Ponte Preta entrou em campo sem aspirações já que não tinha mais chances de acesso ou descenso. No entanto, a equipe paulista não se intimidou e buscou o ataque desde o início da partida. Tocando a bola com velocidade e explorando as descidas dos seus laterais, a Ponte Preta pressionava o América-MG.

Aos 19 minutos, veio a primeira boa oportunidade de gol da equipe da casa. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Gabriel, do América, tentou o corte e a bola acertou o travessão. Na sequência, Josimar arriscou finalização de fora da área e o goleiro Flávio fez a defesa.

Aos poucos o América superou a boa marcação da Ponte Preta. Mas a equipe mineira tinha dificuldades para chegar ao gol de Gilson. Prova disso veio na primeira finalização da equipe: apenas com 26 minutos. Já a Ponte seguia melhor: aos 37 mintuos, o arisco Daniel Lovinho fez boa jogada e só não marcou graças a defesa de Flávio, que garantiu o zero a zero na primeira etapa.

Segundo tempo:

Veio a segunda etapa e a Ponte Preta seguia melhor em campo. Aos nove minutos, após bobeada do zagueiro Preto, Daniel Lovinho passou para Souza que serviu Reis. O atacante da equipe de Campinas finalizou, mas o goleiro Flávio desviou. A resposta do América foi quase imediata. Aos 11, após lançamento, Shelson recebeu na entrada da área, passou pela marcação, mas não pelo goleiro Gilson.

Mesmo com a vontade das duas equipes, faltava tranquilidade e qualidade no Moisés Lucarelli. Isolado no ataque, o atacante Fábio Júnior, não tinha oportunidades para concluir ao gol de Gilson. Já a equipe da Ponte não apresentava a mesma inspiração da primeira etapa.

Na parte final do confronto, o América-MG buscou evitar se arriscar em demasia e com isso, passou a administrar o resultado. Não teve gols na partida, mas como o empate bastava, o América-MG retornou à Primeira Divisão.

FICHA TÉCNICA:
PONTE PRETA 0 X 0 AMÉRICA-MG

Local: Estádio Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
Data/Hora: 27/11/2010 às 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Auxiliares: Ricardo M. F. Almeida (RJ) e Rodrigo Pereira Joia (RJ)
Renda/Público: Não divulgados.

Cartões amarelos: Mateus e Josimar (PP); Otávio (AME)
Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Não houve.

PONTE PRETA: Gilson; Guilherme; Naldo, Diego Jussani e Bruno Collaço; Jonata Escobar, Josimar, Souza(Galvão, aos 35'2T)e Pablo Escobar(Mateus, aos 27'2T); Reis(Falcão, aos 29'2T) e Daniel Lovinho. Técnico: Givanildo de Oliveira.

AMÉRICA-MG: Flávio; Otávio, Preto, Gabriel; Sheslon, Dudu, Leandro Ferreira, Hélton Luiz(Thiago Silvy, aos 24'2T), Irênio(Nando, aos 24'2T) e Rodrigo; Fábio Júnior. Técnico: Mauro Fernandes.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Agente de Forlán tem intenção de vê-lo no Corinthians



O irmão e agente do uruguaio Diego Forlán, Pablito Forlán, procurou o empresário Fabiano Farah com a intenção de tentar viabilizar sua ida para o Corinthians na próxima temporada. O agente é o responsável pela carreira de Ronaldo.

O atacante, eleito melhor jogador da Copa do Mundo de 2010, está vinculado ao Atlético de Madrid (ESP) até 2013, mas pretende trocar de clube. A informação é do seu agente. E o Timão, entre tantos clubes do mundo, surge como possibilidade.

- Houve um contato com o Fabiano Farah. Estamos analisando essa possibilidade com o Corinthians - afirmou Pablito, em entrevista à rádio Globo.

Segundo o agente de Diego Forlán, a multa rescisória está avaliada em 36 milhões de euros.

O jogador foi oferecido ao Flamengo na semana passada.Ele passa por problemas particulares - sua irmã está com uma doença grave.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Forte chuva causa estragos no CT do Timão



Não foi só no trânsito de São Paulo que a forte chuva que caiu sobre a cidade nesta quinta-feira casou estragos. A grande quantidade de água e a força dos ventos destruiram o telhado de uma das entradas do CT de Itaquera, onde treinava a equipe do Corinthians.

A área atingida foi na passagem que dá acesso do estacionamento para a sala de imprensa do CT Joaquim Grava. Na hora do acidente, no entanto, os jogadores já haviam sido liberados e ninguém foi ferido no incidente.

O abastecimento de luz também sofreu danos, e o centro de treinamentos do Timão chegou a ficar às escuras por alguns minutos. O Corinthians se prepara para a partida decisiva pelo Campeonato Brasileiro, contra o Vasco, neste domingo, no Pacaembu.

Andrés Sanchez: 'O Fluminense está com as duas mãos no título'

Um ponto atrás do líder Fluminense, o Corinthians tem duas rodadas para ultrapassar o concorrente e conquistar o Campeonato Brasileiro. A torcida está confiante e já comprou 26 mil ingressos para o jogo contra o Vasco, domingo, às 17h, no Pacaembu. No entanto, o presidente Andrés Sanchez está pessimista.

- Ficou muito difícil. O que tinha para errar, nós já erramos, e agora no final creio que ninguém mais vai errar. O Fluminense ficou com as duas mãos no titulo - declarou Sanchez, em entrevista ao Sportv.

A entrevista aconteceu na sede da Conmebol, na cidade de Assunção (PAR), onde ocorreu o sorteio dos grupos da próxima Libertadores da América. Já classificado, o Corinthians ainda não sabe quais serão seus adversários, pois depende de sua própria colocação final no Brasileiro. Mesmo assim, Andrés Sanchez já prevê dificuldades:

- Os grupos 3 e 7 são muito fortes, mas pelo que passamos esse ano, não tem muito disso não. Pegamos um grupo teoricamente mais fácil e, depois, acabamos caindo fora. Temos de entrar com o time forte e ganhar todos os jogos.

O grupo 3 será o do campeão brasileiro, que terá como rivais o Argentinos Juniors (ARG), Nacional (URU) e América (MEX). Já a chave 7 terá uma equipe argentina, uma paraguaia. A última vaga será disputada entre o terceiro colocado do Brasileirão (hoje é o Cruzeiro) e uma equipe colombiana.

Campeão brasileiro fica no grupo da morte da Libertadores-2011

Foi realizado nesta quinta-feira o sorteio dos grupos da Copa Libertadores da América 2011.

Na cerimônia, antes do sorteio, houve algumas homenagens, incluindo os 33 mineiros soterrados no Chile e o ex-atacante Salvador Cabañas, que levou um tiro na cabeça quando jogava pelo América (MEX).

Já no sorteio, Argentinos Juniors (ARG), Internacional, Santos, Atlético Junior (COL), Equador 1 (campeão equatoriano), Peru 1 (campeão peruano) e o Caracas (VEN) foram definidos como cabeças de chave e Argentina 2 foi sorteado na hora.


Como os resultados finais dos campeonatos nacionais ainda não são definitivos, muitas posições no sorteio ainda são definidas com o nome do país e um número. No caso do Brasil, a ordem é a seguinte: Brasil 1 (Internacional), Brasil 2 (Santos), Brasil 3 (campeão brasileiro), Brasil 4 (vice-campeão brasileiro), Brasil 5 (3º lugar do brasileiro) e Brasil 6 (Goiás ou G4).

E o campeão brasileiro vai estar no principal candidato a "grupo da morte". O grupo 3 vai contar, além com o campeão do Brasileirão, com Argentinos Juniors (último campeão argentino), América (MEX) e Nacional (URU). Santos e Internacional pegaram grupos relativamente tranquilos.

Caso Independiente (ARG) ou LDU (EQU) derrotem o Goiás na final da Sul-Americana, o Campeonato Brasileiro volta a classificar quatro times para a Libertadores, e o país do clube campeão perde uma vaga.

Confira o resultado do sorteio dos jogos da pré-Libertadores


Brasil 5 (terceiro colocado do Brasileirão) x Colômbia 3 (sai o Ganhador 1)
Jaguares Chiapas (MEX) x Peru 3 (sai o Ganhador 2)
Paraguai 3 x Deportivo Petares (VEN) (sai o Ganhador 3)
Chile 3 x Bolívia 3 (sai o Ganhador 4)
Argentina 5 x Equador 3 (sai o Ganhador 5)
Brasil 6 (quarto colocado do Brasileirão ou Goiás) x Liverpool (URU) (sai o Ganhador 6)

Confira o resultado do sorteio dos grupos


Grupo 1
Peru 1
Paraguai 1
Colômbia 2
San Luis (MEX)

Grupo 2
Atlético Júnior (COL)
Bolívia 2
Peru 2
Ganhador 6

Grupo 3
Argentinos Juniors (ARG)
Nacional (URU)
Brasil 3 (campeão brasileiro)
América (MEX)

Grupo 4
Caracas (VEN)
Chile 1
Argentina 3
Ganhador 4

Grupo 5
Santos
Chile 2
Deportivo Táchira (VEN)
Ganhador 3

Grupo 6
Internacional
Jorge Wilstermann (BOL)
Equador 2
Ganhador 2

Grupo 7
Argentina 2
Paraguai 2
Brasil 4 (vice-campeão brasileiro)
Ganhador 1

Grupo 8
Equador 1
Peñarol (URU)
Argentina 4
Ganhador 5

Corinthians: R$ 172 milhões no orçamento de 2011

A diretoria financeira do Corinthians fechou o orçamento com R$ 172 milhões de receitas para 2011, com acréscimo de 10% em relação ao deste ano, baseado em futuros contratos de patrocínios, bilheteria e licenciamentos.

O clube só aguardava a confirmação da vaga na Libertadores - Andrés Sanchez foi ontem a Assunção para o sorteio dos grupos na Conmebol - antes de entregar a proposta ao Conselho de Orientação. O departamento de futebol continuará com gastos na ordem de R$ 122 milhões, incluindo a contratação de jogadores. O orçamento passará por aprovação do Conselho Deliberativo na reunião de 13 de dezembro.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Corinthians recusou proposta de 8 milhões de euros por Jucilei

Valorizado com a titularidade no Corinthians e a presença nas últimas convocações do técnico Mano Menezes à Seleção Brasileira, Jucilei estava nos planos da Fiorentina (ITA). Semana retrasada, Andrés Sanchez, presidente do Timão, almoçou ao lado de representantes do clube italiano em São Paulo. Na pauta: a contratação de Jucilei. Mas a proposta de 8 milhões de euros (cerca de R$ 18 milhões) foi recusada pelo dirigente.

Com a classificação garantida para Libertadores 2011 e a possibilidade de Jucilei participar da Copa América na Argentina, a diretoria corintiana acredita que consiga negociar o volante por, no mínimo, 12 milhões de euros (cerca de R$ 27 milhões).

Ser alvo de clubes europeus não é novidade para Jucilei, cujo passe pertence 50% ao Corinthians e os outros 50% ao Corinthians-PR. Nos últimos meses, Napoli (ITA) e Juventus (ITA) sondaram o empresário Nick Arcuri, representante do atleta.

Apesar da valorização, o volante garante estar focado nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro (contra Vasco da Gama, domingo, e Goiás, dia 5).

- Agora, só penso em lutar por esse título (Campeonato Brasileiro). Como sempre, precisamos de vocês (torcedores) - declarou o jogador, no Twitter

Corinthians fará pré-temporada em Itu

A pré-temporada corintiana em 2011 será em Itu, cidade localizada a cerca de 100 km da capital paulista. O local para os primeiros trabalhos da próxima temporada será o mesmo escolhido por Mano Menezes, hoje na Seleção Brasileira, nos tempos de Parque São Jorge. De 2008 até esse ano, o Timão se refugiu no interior de São Paulo antes do início dos principais campeonatos a pedido do ex-comandante.

Depois da última rodada do Brasileirão, no dia 5 de dezembro, quando enfrenta o Goiás em Goiânia, o elenco alvinegro sairá de férias e retornará no início de janeiro, no dia 3. Após exames médicos realizados em São Paulo, o grupo de Tite deverá seguir para Itu no dia 6 e retornar após uma semana, segundo a assessoria de imprensa do clube.

O Corinthians estreia no Campeonato Paulista no dia 16, diante da Portuguesa, no Pacaembu.

Meia do Guarani admite "ajudar" o Corinthians

O Corinthians não depende mais somente de suas forças para ser campeão brasileiro. O empate contra o Vitória, domingo, deixou o Timão um ponto atrás do Fluminense, que goleou o São Paulo por 4 a 1. Agora, o Guarani é a grande esperança dos alvinegros, já que o Bugre é adversário do Flu na última rodada, podendo atrapalhar o Tricolor na luta pela conquista nacional.

Sabendo disso, o meia Moreno, jogador do Guarani que foi revelado nas categorias de base do Corinthians, quer ajudar o time do coração a levantar a taça do Brasileiro. E promete até fazer campanha entre os companheiros com o mesmo propósito de "ajudar" o Timão.

– Existe um sentimento aqui para ajudar o Corinthians. A gente tava até brincando que aqui tem bastante são-paulino, mas tem corintiano demais. Nosso foco é primeiro o Guarani, e depois ajudar o Corinthians.

E Moreno não está sozinho. Além dele, o Bugre conta com outros dois ex-corintianos: o goleiro Douglas e o volante Ronaldo, que jogou por dois anos no Corinthians-PR e chegou ao Parque São Jorge junto com Jucilei, em agosto do ano passado. Porém, Moreno é o que mais conhece o clube. Jogando desde cedo nas categorias de base do Corinthians, o meia passou três anos nos profissionais, e coleciona títulos. De 2001 até 2004, Moreno comemorou o título do Torneio Rio-São Paulo e da Copa do Brasil, em 2002 e do Campeonato Paulista, em 2003.

– O que eu puder pra fazer para o Corinthians ser campeão, vou fazer – afirmou Moreno.

Com poucas chances no time titular, Moreno saiu do Corinthians justamente quando o técnico Tite chegava ao clube, em meados de 2004, para jogar no Chiasso (SUI). Sem sucesso na Europa, o jogador ainda passou por Atlético-PR, Santa Cruz, Fortaleza e Udinese (ITA), antes de ser contratado pelo Guarani. Mesmo com a rodagem, ele ainda amarga o banco de reservas no Bugre: em 31 jogos marcou apenas um gol.

Domingo, o Guarani enfrenta o Grêmio, antes do jogo decisivo contra o Fluminense, onde Moreno quer, finalmente, voltar a ser lembrado pela Fiel

terça-feira, 23 de novembro de 2010

TV Corinthians será lançada na Copa SP de Juniores

A TV Corinthians dará o pontapé inicial na Copa São Paulo de Juniores de 2011. O acesso à TVC será possível a assinantes da TVA, Sky, Net, Embratel e Telefônica - algumas exigem R$ 6 de mensalidade. Marcelinho Carioca e Vampeta estão cotados para comentarista. A emissora não pertence ao clube, é apenas licenciada.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Goiás: Rebaixado á série B em 2011



Com novo apagão e noite inspirada de Neymar, o Santos bateu o Goiás por 4 a 1 no Serra Dourada e rebaixou a equipe esmeraldina para a Série B. Com a goleada, a equipe da Baixada Santista quebrou a série de sete jogos sem vencer. Com a partida morna até metade do segundo tempo, Neymar resolveu dar uma dose de bom futebol e anotou três belos gols para o Peixe. Agora o camisa 11 é o vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro com 16 gols.


Visando o duelo decisivo pela Copa Sul-Americana na próxima quarta-feira contra o Palmeiras e com o rebaixamento praticamente certo, o Goiás foi a campo com o time misto. Sem Rafael Moura e Felipe, dupla de ataque titular esmeraldina, a missão de balançar as redes ficou com Otacílio Neto e Wendell Lira. Já o Peixe, mesmo sem grandes aspirações na competição, queria dar fim à série de sete jogos sem vitórias. Para isso, Marcelo Martelotte escalou força máxima e contava com a dupla Neymar e Zé Eduardo para voltar a triunfar.

O jogo

Mais uma vez o Santos cumpria tabela no Brasileirão e pela segunda vez seguida se deparava com problemas de apagão fora de casa. Com a forte chuva que caía no Serra Dourada, os refletores se apagaram momentos antes do início da partida. Resultado? Quase 40 minutos de atraso e jogadores se reaquecendo. Há duas semanas atrás, quando enfrentou o Atlético-MG em Sete Lagoas, o Peixe sofreu do mesmo problema. Na ocasião, as luzes da Arena do Jacaré se apagaram duas vezes durante o jogo.

Quando a bola rolou, sem ao menos tocar o hino nacional e com trégua da chuva, os gols não demoraram a sair. Melhor na partida e com a necessidade de vitória, o Goiás tomou a iniciativa do jogo. Após algumas boas jogadas de ataque, os donos da casa enfim abriram o placar aos 11 minutos. Marcelo Costa bateu escanteio pela direita, Ernando subiu no terceiro andar e testou firme para a rede de Rafael.

Clique aqui e confira imagens da goleada alvinegra


A alegria dos alviverdes durou pouco. Oito minutos depois o Peixe chegou ao empate com Danilo. O lateral-direito driblou um adversário e bateu cruzado no canto direito, sem chances para Harlei. Animado com o empate, os santistas cresceram no jogo. Aos 23, após cruzamento de Rodriguinho da esquerda, Edu Dracena na cara do gol acertou a trave direita adversária. Os visitantes voltaram a desperdiçar boa chance três minutos depois com Zé Eduardo. O atacante recebeu belo passe de Neymar, invadiu a área e bateu para fora.

Tomando conta do jogo, o Santos continuava criando e desperdiçando chances. Aos 35 foi a vez de Neymar falhar em mais uma finalização. A Joia recebeu passe de Zé Eduardo e bateu torto, longe da meta esmeraldina. Apesar da superioridade da equipe santista, o primeiro tempo acabou no 1 a 1.

Precisando da vitória para manter vivo o sonho de permanecer na Série A, o Goiás foi para cima do Santos no início do segundo tempo. Mesmo tendo amplo domínio na posse de bola, os donos da casa erravam muito nas jogadas ofensivas, facilitando para a defesa santista. Enquanto isso, o Santos assustava nos contra-ataques puxados por Neymar e companhia.

Quando o jogo estava morno e sem graça, Neymar resolveu fazer a diferença. Em contra-ataque, o atacante invadiu a área e foi derrubado por Rafael Tolói. Na cobrança do pênalti, a Joia marcou e espantou a sua má fase vivida em cobranças de penalidades. Três minutos depois, mais um baque para os esmeraldinos. Neymar recebeu, limpou a marcação e bateu consciente no canto direito de Harlei, era o terceiro do Peixe.

De três em três minutos? Mais uma vez Neymar! Para fechar o caixão dos goianos, rumo à Série B, o jovem talento santista resolveu fazer mais um e bota mais um nisso. Golaço! O camisa 11 recebeu a bola, passou pelo adversário e com muita frieza, encobriu o goleiro esmeraldino. Terceiro dele no jogo e agora 16 gols, Neymar assumiu a vice-artilharia do Brasileirão. Com a vitória sacramentada, a equipe da casa nada pode fazer.


Agora o Peixe volta a campo no próximo domingo, onde vai até Florianópolis para enfrentar o Avaí na Ressacada. Já o Goiás, vai até Sete Lagoas enfrentar o Atlético-MG na Arena do Jacaré.


FICHA TÉCNICA:
GOIÁS 1 X 4 SANTOS

Estádio: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data/hora: 21/11/2010 - 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ) e Rodrigo Pereira Joia (RJ)

Cartões Amarelos: Wellington Saci, Valmir Lucas, Otacílio Neto (Goiás), Rodriguinho, Neymar (Santos)


Gols: Ernando, 11'/1ºT (1-0), Danilo, 19'/1ºT (1-1), Neymar, 31'/2ºT (1-2), Neymar, 34'/2ºT (1-3) e Neymar, 37'/2ºT (1-4)


GOIÁS: Harlei; Rafael Toloi, Valmir Lucas e Ernando; Douglas, Amaral, Carlos Alberto (Rithely, intervalo), Marcelo Costa (Bernardo, 39'/1ºT) e Wellington Saci; Wendell Lira (Éverton Santos, 23'/2ºT) e Otacílio Neto. Técnico: Artur Neto.

SANTOS: Rafael; Danilo, Edu Dracena, Durval e Pará; Arouca (Roberto Brum, 23'/2ºT) , Rodriguinho, Adriano e Marquinhos (Felipe Anderson, 15'/2ºT); Neymar e Zé Eduardo. Técnico: Marcelo Martelotte.

domingo, 21 de novembro de 2010

Vitória 1x1 Corinthians



Em um jogo nervoso e repleto de emoções, Vitória e Corinthians ficaram no 1 a 1 no Barradão. Com o empate, o Timão tem uma boa e outra má notícia. A ruim é que, com a vitória do Fluminense por 4 a 1 diante o São Paulo, a equipe de Parque São Jorge perdeu a liderança do Brasileirão há duas rodadas do final da competição. Já a boa é que a vaga na Libertadores já está matematicamente garantida, devido a derrota do Botafogo para o Internacional por 2 a 1. Com a igualdade, o Rubro-Negro Baiano poderá acabar a rodada na zona de rebaixamento, dependendo do resultado da partida entre Avaí e Atlético-GO.


Perto da zona de rebaixamento, o Vitória foi a campo visando apenas os três pontos. Com oito gols neste Brasileirão, o atacante Júnior era a grande esperança de gols dos donos da casa. Já o Corinthians, apostava na força de seu elenco para vencer mais uma e ficar ainda mais perto do título. Com os desfalques de Dentinho e Bruno César, era a grande chance de Danilo e Jorge Henrique fazerem valer o forte elenco alvinegro. Na frente, Ronaldo, mais uma vez, estava louco para decidir.

O jogo

Com o forte calor em Salvador e o clima de decisão no ar, Vitória e Corinthians demoraram a criar chances de gol, preferindo se estudar em campo. Depois do início truncado, o Timão assustou duas vezes o goleiro Viáfara. Primeiro com Elias, desarmado na hora "H" na entrada da área e depois com Jorge Henrique. O atacante recebeu lindo passe de Ronaldo e, na frente do gol, chutou em cima do goleiro rubro-negro, aos 14 minutos.

Melhor na partida, os visitantes abriram o placar aos 20. Depois de linda troca de passes entre Ronaldo e Danilo, o meia recebeu na entrada da área e tocou na saída de Viáfara que ainda conseguiu um leve desvio na bola.

Se tudo ia muito bem para os corintianos, a primeira má notícia veio a tona aos 27 minutos. Depois de furar um lançamento, Ronaldo colocou a mão na coxa direita e caiu no gramado, lesionado, deu lugar a Iarley. Problema para a reta final do Brasileirão?

Atrás no placar, os baianos passaram a arriscar mais. Depois de algumas tentativas prontamente interrompidas pela zaga paulista, o Vitória enfim chegou a igualdade. Ralf tentou recuperar a bola na área corintiana e acabou colocando a mão na bola. Bem posicionado Simon marcou o pênalti e na cobrança Viáfara marcou. Tudo igual aos 43 do primeiro tempo, sem tempo para mais nada.

Animado com o empate, o Rubro-Negro baiano voltou para o segundo tempo atacando. Aos seis minutos, a defesa do Timão vacilou na saída de bola e a bola sobrou para Elkeson. O meia invadiu a área, cortou o zagueiro William e bateu, obrigando Julio César fazer defesa milagrosa. Aos 15 minutos o goleiro alvinegro voltou a salvar. Adaílton pegou a sobra no bate e rebate na área e, na cara do gol, chutou em cima do goleiro.

Os donos da casa continuaram a pressão e chegaram até a marcar aos 20 com Júnior, mas o bandeira assinalou impedimento, para insatisfação geral dos baianos. A resposta do Corinthians veio dois minutos depois. Jorge Henrique recebeu pela direita e fez o cruzamento, sozinho Iarley por pouco não alcançou a bola.


Depois de minutos de muita disputa da bola no meio de campo, o Vitória voltou a assustar aos 35. Henrique, que entrou no segundo tempo no lugar de Elkeson, invadiu bem a área, bateu e obrigou Julio César praticar mais uma importante defesa. A resposta corintiana veio dois minutos depois. Após confusão na área, a bola sobrou para Danilo que, dominou no peito e bateu por cima da meta rubro-negra.

Já nos minutos finais, o Corinthians passou a exercer uma pressão. Com ampla posse de bola, os alvinegros esbarravam na defesa adversária até o final da partida.


No próximo domingo o Timão recebe o Vasco da Gama no Pacaembu, às 17h. Já o Vitória vai até o Rio Grande do Sul enfrentar o Internacional no Beira Rio.

FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA 1 X 1 CORINTHIANS

Local: Barradão, Salvador (BA)
Data/Hora: 21/11/2010 às 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann e por Julio Santos(RS)

Gols: Danilo, 20'/1ºT (0-1), Viáfara, 43'/1º (1-1)


Cartões Amarelos: Nino Paraíba, Egídio (Vitória), Ralf, Elias (Corinthians)

Público e Renda: 26.670 pagantes/ R$ 331.800,00


VITÓRIA: Viáfara; Nino Paraíba, Gabriel, Anderson Martins e Egídio; Neto Coruja (Bida, 27'/2ºT), Uelliton, Ramon (Fernando, 23'/2ºT) e Elkeson (Henrique, 13'/2ºT); Adailton e Júnior.
Técnico: Antônio Lopes

CORINTHIANS: Julio César; Alessandro, William, Chicão e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias e Danilo; Jorge Henrique (Paulinho, 32'/2°T) e Ronaldo (Iarley, 29'/1ºT).
Técnico: Tite

Com voo cancelado, Ronaldo detona companhia aérea




A delegação do Corinthians enfrentou um contratempo na tarde deste sábado, no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Com o voo para Salvador programado para às 14h, a viagem foi cancelada minutos antes da decolagem e irritou os corintianos. Nesse domingo, às 17h, o Timão enfrenta o Vitória no Barradão pela 36ª rodada do Brasileiro.

- Que várzea essa Tam! Não presta mesmo. Como não avisam que vai cancelar ou que cancelou o voo? - postou Ronaldo na sua página pessoal no Twitter, que conta com mais de 800 mil seguidores.

Não foi apenas o Fenômeno que demonstrou insatisfação com o ocorrido. O capitão William e o volante Elias também usaram o microblog para manifestar a irritação.

- Nosso voo foi cancelado. Viva a aviação brasileira. Viva a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) - ironizou o zagueiro.

- Voo cancelado. Contra tudo e contra todos - exagerou o camisa 7.

Para passar o tempo, o Fenômeno iniciou para mais de nove mil pessoas uma Twitcam, transmissão de vídeo pelo Twitter, direto do saguão do aeroporto. A sala em que o atacante estava, ao lado de Elias, era reservada.

- Estava no meio do povo, estava divertido, mas não consegui atender todo mundo e o povo já estava ficando nervoso, né? - falou.


Como o voo foi remarcado para às 15h50, a chegada dos alvinegros à capital baiana está prevista para às 18h20 no horário de Brasília. Vale lembrar que Salvador não faz parte das cidades que têm horário de verão.

Ipatinga: Rebaixado á série C em 2011



A Portuguesa deixou para a última rodada a definição da quarta vaga de acesso ao Brasileirão de 2011. Neste sábado, no estádio do Canindé, em São Paulo, a Lusa venceu o Ipatinga por 2 a 1, permanecendo em quinto lugar, com 59 pontos, no Campeonato Brasileiro da Série B. Para conseguir o acesso, precisa vencer o Sport, no Recife, e torcer por uma derrota do América-MG diante da Ponte Preta, em Campinas.
Já o Ipatinga se manteve com 40 pontos, na 19.ª colocação, e está rebaixado à Série C junto com o Santo André. O time mineiro pode chegar aos 43 pontos, desde que vença o Icasa, em Minas Gerais, mas não pode ficar fora dos últimos quatro colocados, uma vez que haverá o confronto direito entre América-RN, com 41 pontos, e Brasiliense, com 43, em Natal.

A Lusa pressionou mais desde os primeiros minutos e mereceu chegar ao gol. Este saiu aos 27 minutos, após cobrança de escanteio pela direita e cabeçada do zagueiro Maurício. O autor do gol, porém, foi expulso dois minutos depois, após fazer falta dura em cima do meia Walter Minhoca.

No segundo tempo, a Portuguesa se fechou na defesa, por ter um jogador a menos, e aproveitou o contra-ataque para tentar matar a partida. Aos 13 minutos, Fabinho recebeu uma enfiada de bola pelo meio da defesa, ganhou velocidade e bateu para o gol, fazendo o segundo gol. O Ipatinga ainda diminuiu aos 31, com Paulo Sérgio marcando contra, mas a reação parou por aí.

A última rodada da Série B vai acontecer toda no próximo sábado, às 17 horas (de Brasília). A Portuguesa vai jogar fora de casa contra o Sport, enquanto que o Ipatinga vai receber o Icasa.

PORTUGUESA - 2 - Weverton; Paulo Sérgio, Maurício, Preto Costa e Fabrício; Ademir Sopa, Glauber, Marco Antônio e Héverton (Malaquias); Fabinho (Athirson) e Dodô (Thiago Gomes). Técnico: Sérgio Guedes.

IPATINGA - 1 - Douglas; Luizinho, Duílio, Max e Marinho Donizete (Chiquinho); Max Carrasco, Léo Mineiro (Preto), Leandro Brasília e Walter Minhoca; Alessandro e Fabiano (Amilton). Técnico: Gerson Evaristo.

Gols - Maurício, aos 27 minutos do primeiro tempo; Fabinho, aos 13, e Paulo Sérgio (contra), aos 33 minutos do segundo tempo; Cartões amarelos - Fabrício (Portuguesa); Léo Mineiro, Marinho Donizete e Duílio (Ipatinga); Cartão vermelho - Maurício (Portuguesa); Árbitro - Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ); Renda e público - Não disponíveis; Local - Estádio do Canindé, em São Paulo (SP).




Santo André: Rebaixado á Série C em 2011



O Santo André precisava de um milagre para respirar, e o atacante Rychely providenciou. O camisa 11 do Ramalhão foi protagonista na vitória de seu time por 2 a 1 sobre o Bahia, em Pituaçu, na 37ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Mas nem mesmo a superação dos jogadores de Jair Picerni foi suficiente para livrar a equipe do rebaixamento.

Durante a partida, o Santo André em nenhum momento se mostrou entregue à sua situação complicada na competição. O time paulista foi para cima e usou bem as laterais para chegar ao gol. No início, no entanto, abusou das faltas. Mas mesmo assim, terminou a primeira etapa melhor que o adversário.

O que não significa que o Bahia tenha sido infensivo. O lateral-esquerdo Ávine aproveitou a liberdade aos 12 minutos para arrancar e fazer o cruzamento. Depois de passar por todo mundo, o Bahia ficou com a bola, e o meia Ananias recebeu bom passe e fuzilou a meta de Neneca. O chute foi rente ao travessão.

Outra grande oportunidade do Tricolor aconteceu já aos 44, quando o atacante Adriano ganhou do zagueiro na velocidade e ficou cara a cara com Neneca. A tentativa por cobertura parou no goleiro do Santo André.

Mas em matéria de desperdício o camisa 10 do clube paulista, Aloísio, foi o campeão. Foram três oportunidades perdidas no primeiro tempo. Na melhor delas, aos 23 minutos, o meia recebeu cruzamento da direita, dominou e emendou de esquerda. No lance, brilhou a estrela do goleiro Fernando, que fez grande defesa. Nas outras, faltou pontaria para acertar o gol.

O Bahia resolveu sair um pouco mais, aproveitando o desespero do Santo André. E logo com 10 minutos, Jael quase abriu o marcador. Após troca de passes, Ávine subiu ao ataque pela esquerda e levantou a bola na cabeça do atacante tricolor. O camisa 11 fez tudo certo e tocou para o chão. Mas a bola quicou e saiu por cima do travessão. Restou ao jogador lamentar com cabeçadas na trave.

Após a partida esfriar um pouco, Jael voltaria com tudo para botar a bola na cabeça de Adriano, aos 19 minutos. O Michael Jackson repetiu o companheiro de ataque, cabeceou para o chão, mas conseguiu acertar o alvo.

Percebendo o possível triste fim de seu time, Jair Picerni lançou mão do atacante Marques e sacou o lateral-direito Alex Silva em busca de um gol que sairia aos 31 minutos. Isso depois de o lateral-esquerdo Dênis ser expulso por segundo cartão amarelo. Rychely foi quem criou a jogada pela esquerda e cruzou para o número 18.

Rychely teve em seus pés a chance de vitória do Santo André, mas, frente a frente com Fernando, buscou o canto direito e chutou para fora. Sua redenção veio aos 39 minutos. Depois de receber lançamento excelente, enfim ele conseguiu marcar na saída do goleiro Tricolor. Marques tocou a bola ainda em cima da linha, mas o gol moral foi do camisa 11 do Santo André.


Mas o placar de 2 a 1 serviu mesmo para jogar água na festa dos mandantes. O Santo André está na Terceira Divisão de 2011. Já o Bahia, que já estava garantido na elite, deixou o campo sob vaias.



BAHIA 1 X 2 SANTO ANDRÉ

Estádio: Pituaçu, Salvador (BA)
Data/hora: 20/11/2010 - 17h (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: José Jaime Rocha Bispo (AL) e Jorge Antonio Pinheiro Lobato (AP)

Cartões Amarelos: Luizão e Adriano (BAH); Dênis, Neneca, Wendel e Rychely (STA)
Cartões Vermelhos: Dênis (STA)
GOLS: Adriano, 19'/2ºT (1-0), Marques, 31'/2ºT (1-1), Rychely, 39'/2ºT (1-2)

BAHIA: Fernando, Ananias (Éverton, 40'/2ºT), Luizão, Nen (Vagner, 9'/2ºT) e Ávine; Fábio Bahia, Leandro, Hélder (Vander, 32') e Morais; Adriano e Jael. Técnico: Márcio Araújo.

SANTO ANDRÉ: Neneca; Alex Silva (Marques, 27'/2ºT), Toninho, Douglas e Dênis; Wendel, Walker, Makelele, Aloísio (Pio, 21'/2ºT); Borebi e Rychely. Técnico: Jair Picerni.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Mesmo na Série D, Santa Cruz lidera média de público

A paixão pelo futebol move multidões. Mas se engana quem pensa que para a torcida comparecer ao estádio o clube precisa estar no topo e brigando por títulos. A massa de torcedores do Santa Cruz é uma prova disso. Mesmo amargando a disputa de uma modesta Série D, a Quarta Divisão, o Coral foi a equipe que teve a maior média de público entre todos os times que disputam o Brasileiro em 2010, sejam eles das Séries A, B, C ou D. O número foi superior inclusive a de outros gigantes do futebol nacional, como o Corinthians e o Flamengo.

O Santa Cruz conseguiu levar ao Arruda 120.973 pessoas, em quatro jogos, totalizando uma média de 30.243 torcedores por partida. O Corinthians, atualmente líder da Série A e segundo em média de público, conseguiu levar 26.591 "loucos", em média.

Para ultrapassar o Santa Cruz, o Timão precisaria alcançar um público de 86.646 torcedores no jogo contra o Vasco, que será disputado no próximo dia 28, no Pacaembu, último compromisso do clube paulista como mandante neste Brasileirão. Fato que não será possível por causa da capacidade do estádio, que é cerca de 38 mil torcedores.

Top 10 na média de público das quatro divisões do Brasileiro:

1º Santa Cruz 30.243
2º Corinthians 27.111
3º Ceará 22.604
4º Fluminense 21.993
5º Bahia 18.738
6º Grêmio 18.736
7º Sport 17.831
8º Flamengo 17.826
9º Internacional 16.920
10º Atlético/PR 16.738

Chicão e William: Dupla vai deixar saudade



Uma das melhores duplas de zaga dos últimos anos no Brasil está chegando ao fim. Após o Brasileirão (restam apenas três rodadas), Chicão perderá o parceiro William, que já traçou sua aposentadoria.

– Eu esperava que ele adiasse (a aposentadoria), só que ele já está 90% decidido. Ele me ajudou muito no clube. Mas o Corinthians vai achar um substituto à altura – disse o zagueiro Chicão, ao LANCENET!.

Se passar o duelo contra o Vitória sem levar gol, a equipe de Tite igualará uma marca obtida há pouco mais de um ano, à época comandada por Mano Menezes. Em junho de 2009, a defesa alvinegra ficou quatro partidas invicta. Esta, por sinal, foi a maior sequência recente do Corinthians, que havia conseguido a marca uma vez, em 2008.

Nesta reta final do Brasileirão, Chicão e William já somam sete jogos consecutivos como titulares. Neste período, foram apenas três gols sofridos (média de 0,42/jogo).

– Tite mudou o posicionamento tático. Ele segura mais o Alessandro e o Roberto Carlos do que o Adilson (Batista, antigo treinador). Tem o Ralf e o pessoal da frente que ajudam. Nós damos confiança para o time atacar – completou Chicão.

Ele e William formam, de maneira absoluta, a defesa titular do Corinthians desde 2008. Conquistaram a Série B (2008), Paulistão e Copa do Brasil (2009). E ajudaram a tornar o setor uma referência no país. Com ambos, o Timão teve a menor média de gols sofridos em cinco (Paulistas de 2008, 2009 e 2010, e Copa do Brasil e Série B de 2008) de oito competições já disputadas.

Nessas três temporadas, os dois também passaram bom tempo no departamento médico, o que sempre enfraquecia o sistema defensivo.
Chicão já sofreu lesões no tornozelo direito (duas vezes), nas duas coxas, no pé e joelho direitos. Já William chegou a lesionar os dois pés, além de coxa e joelho direitos.

Agora, o capitão, de 34 anos, está decidido em pendurar as chuteiras para estudar inglês no ano que vem, na Inglaterra e em Malta. Foram 157 jogos e quatro gols pelo clube, que já vive um clima de despedida para uma dupla que vai deixar saudades.

Com a palavra - Chicão

A nossa parceria casou bem

Eu e William fizemos uma parceria que casou bem. Unimos o útil ao agradável. Ele é mais alto, tem bom posicionamento no jogo aéreo, mas não tem tanta velocidade como eu por baixo. Nesse sentido, ele me ajuda muito no posicionamento, orienta, está sempre falando. A nossa experiência no futebol também ajudou, pois passamos por muita coisa na carreira. É uma excelente pessoa, vou torcer para ele jogar os últimos jogos comigo.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

TODOS torcem CONTRA nós

De fato nossos amigos estão puto da vida por que A POSSIBILIDADE do Corinthians ser Campeão é grande e como não é mentira que todo mundo sempre diz que houve favorecimento!

Mas o pior de tudo é saber que a rivalidade descontrola os rivais e os futuros rivais, pelo que me lembro o Corinthians foi um dos Times que aproveitou o intervalo COPA DO MUNDO e somou os pontos necessários juntos com Ceara.

Enquanto alguns se dedicaram a elencos ou contratações e Libertadores, modéstia parte o Corinthians é o Melhor time do Brasil "no momento" e sabemos que o elenco atua há muito tempo junto.

Existe aquele lance de amizade e se existi algum favorecimento quanto ao Clube aí é caso de investigação (Perutz), porra tirava a gente por não ter Estádio aí... Quando conseguimos dar realidade ao Sonho falaram Merda,quando o Ronaldo chegou falaram mais Cacá aí o cara calou a boca dos caras,depois o Roberto Carlos (precisa dizer) O melhor Lateral Esquerdo em atualidade no Brasil?

Sabe tem que parar com essa marra de dizer que existe esquema (KARAÍ) tem esquema na Política, pra entrar nas baladas até pra arrumar trampo tem esquema, QUEM TORCE PELO SEU TIME sabe que existe falatório e tal, Porra quando o Corinthians foi campeão Mundial o 1º aí os caras falaram também, quem mandou a FIFA ORGANIZAR foi o Dualib?Chamou fomos lá e caixa já era ou foi esquema também?

No lance de 2005 não sei se teve esquema ou não deve ter tido só que voltou os jogos e tal e fomos campeões aí teve aquele provável pênalti do Fabio costa no Tinga, mas quem foi que apitou o jogo?O Kia?

Quando o Corinthians for campeão da Libertadores vão dizer que foi esquema também, eu acho que foi falta de experiência do Gil por ir com tanta sede no Ronaldo e por o jogo esta quase no Final repercutiu desta forma.

Acho que Futebol acaba quando o Juiz apita sabemos muito disso,quando o Judas fez aquele gol no santos no último segundo ninguém acreditava pois é,os caras ficaram de cabeça quente aí acabou antes da hora.

É isso aí!!!

Vai timão!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Barradão traz boas lembranças aos corintianos




Palco de mais uma decisão para o Corinthians, o Barradão traz grandes lembranças aos alvinegro. No próximo domingo, o Timão irá até Salvador enfrentar o Vitória. No que diz o retrospecto, a Fiel já pode se animar. A equipe não perde do Rubro-negro baiano no estádio em Campeonatos Brasileiros há 14 anos.

A última derrota no Barradão foi em 1996. Na edição do Brasileirão daquele ano, o Corinthians perdeu por 2 a 0. De lá para cá foram apenas quatro partidas pela competição, com ampla vantagem do Timão. São três vitórias e um empate. Durante esses 14 anos, o Timão sofreu um revés em 2004 por 2 a 0 para os donos da casa, porém, a partida era válida pela Copa do Brasil.

Em confrontos gerais por Campeonatos Brasileiros, a equipe paulista novamente leva grande vantagem. Em 25 partidas, são 16 vitórias, seis empates e apenas três derrotas. O último confronto entre as equipes no Barradão foi no Campeonato Brasileiro do ano passado. Mesmo sem perspectiva de nada na competição, o Corinthians venceu por 1 a 0, gol marcado pelo argentino Defederico.

Retrospecto ruim longe de São Paulo...

Apesar do bom retrospecto contra o Vitória, o Corinthians não tem conseguido bons resultados fora de casa neste Brasileirão. O Timão não
vence uma partida fora da cidade de São Paulo desde o jogo contra o Santos, válido pela 24ª rodada do campeonato, na Vila Belmiro. Na ocasião, vitória corintiana por 3 a 2.

Fora do estado de São Paulo, o jejum de vitórias é ainda maior. A última vitória do Corinthians foi no jogo contra o Fluminense, no Engenhão, válido pela 22ª rodada do Brasileirão, vencido pelo Timão por 2 a 1. Essa, inclusive, foi a única vitória do Corinthians fora do seu estado
durante todo o segundo turno.

O Corinthians disputou 12 partidas fora do estado de São Paulo neste Brasileirão, com um retrospecto de seis derrotas, quatro empates e apenas duas vitórias. Aproveitamento de somente 28% dos pontos disputados.

Confira as últimas partidas do Corinthians no Barradão em Campeonatos Brasileiros:

Vitória 0 x1 Corinthians - 28/10/2009
Gol: Defederico 21' do 2º tempo (0-1)

Vitória 1 x 1 Corinthians - 17/07/2004
Gols: Nenê, 12' do 1º tempo (1-0) e Rosinei 8' do 2º tempo (1-1)

Vitória 1 x 2 Corinthians - 05/10/2003
Gols: Moreno (contra), 4' do 1º tempo (1-0), César, 42' do 1º tempo (1-1) e Gil, 36' do 2º tempo (1-2)

Vitória 2 x 3 Corinthians - 31/10/1998
Gols: Edílson, 18' do 1º tempo (0-1), Petkovic, 29' do 1º tempo (1-1), Hernandéz, 48' do 1º tempo (2-1), Ríncon, 36' do 2º tempo (2-2) e Ricardinho, 55' do 2º tempo (2-3)

ÚLTIMA DERROTA

Vitória 2 x 0 Corinthians - 9/10/1996
Gols: Flávio, 1' do 1º tempo (1-0) e Agnaldo, 13 de 2º tempo (2-0)

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Timão fecha parceria com o Flamengo de Guarulhos para 2011




Após encerrar a parceria com o Nacional-SP, o Corinthians não perdeu tempo e fechou acordo com o Flamengo de Guarulhos para a próxima temporada. Atualmente na Série A-3 do Paulistão, a equipe profissional será gerida pelo Timão. O acordo vai durar até o fim de 2011.

Atletas pouco aproveitados do elenco corintiano e destaques das categorias de base serão emprestados ao Flamengo para obter experiência. Para comandar o time dentro de campo, o ex-volante Freddy Eusébio Rincón foi contratado.

Marcelinho Paulista, novo coordenador da base do Corinthians, participará diretamente da parceria como olheiro.

Roger deverá ser processado pelo Corinthians




O presidente Andrés Sanches, do Corinthians, afirmou que vai entrar na Justiça contra o meia Roger, do Cruzeiro, que, ao reclamar da arbitragem no último sábado durante o confronto entre Corinthians e Cruzeiro, afirmou que sabia "como era o esquema" por ter sido campeão brasileiro em 2005 pelo Timão.

- Nesta terça-feira eu vou conversar com os advogados do clube e saber quais são as medidas possíveis para que o Roger se explique na Justiça sobre o que disse – declarou Andrés Sanches, por meio da assessoria de imprensa.

Após o jogo que ficou marcado pelo lance polêmico que gerou o gol de Ronaldo, de pênalti, o campeão brasileiro com o Corinthians em 2005, Roger, declarou que sabe que há algum esquema em favorecimento do Alvinegro.

- Eu joguei no Corinthians em 2005 e sei como as coisas funcionam por lá – afirmou o meia do Cruzeiro.

Em 2005, o Corinthians se envolveu em um escândalo de arbitragem durante o Campeonato Brasileiro. O ex-árbitro Edilson Pereira de Carvalho foi acusado de favorecer o Timão em 11 jogos apitados por ele, que depois da revelação do esquema, foram anulados pelo STJD. Mesmo assim, o Corinthians acabou se consagrando campeão com três pontos à mais que o Internacional.

Corinthians ultrapassa R$ 30 mi de renda só com bilheteria



Além da liderança do Campeonato Brasileiro, na vitória sobre o Cruzeiro, no último fim de semana o Corinthians chegou à marca de R$ 30.412.573,50 de renda bruta depois de 33 partidas na atual temporada.

O número chama atenção por ser o maior dos últimos quatro anos, mesmo antes do término do calendário de 2010 – o Timão encerra a participação no Pacaembu no BR-10 contra o Vasco no próximo dia 28.

Em 2009, após 36 partidas, foram arrecadados R$ 26.683.339,00. Há dois anos, a soma foi de R$ 16.542.862,00 em 34 duelos, e no ano do rebaixamento, ficou em R$ 7.486.000,00 depois de 32 confrontos.

A média de público (24.101) só é inferior a 2008, quando a quantia de aficionados girava em torno de 26.087.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Figueirense: De volta á série A em 2011



A vitória do Bahia sobre a Portuguesa por 2 a 0 não garantiu apenas o time baiano na Primeiara Divisão do próximo ano. Com esse resultado, o Figueirense também pôde comemorar sua vaga na Série A de 2011. Isso porque a Portuguesa, quinta colocada, segue com 56 pontos e só pode chegar aos 62 pontos nas duas rodadas restantes. O Figueira soma 63 pontos.

No entanto, o Coritiba não pôde comemorar o título da Série B nessa rodada. Caso a Portuguesa tivesse vencido o Bahia, o Coxa iria conquistar a competição com duas rodadas de antecedência. Por enquanto, o Bahia, agora segundo colocado, segue na briga pelo título.

Grêmio Prudente: Rebaixado á Série B do Brasileirão 2011



Ao perder para o Atlético-PR, por 2 a 1, o Grêmio Prudente é o primeiro time rebaixado para a Série B em 2011. A equipe do interior de São Paulo estava na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro desde 2009. Com 27 pontos e nove em jogo não pode mais alcançar o Vitória, primeiro time fora do Z4, que tem 39 – chegaria no máximo a 36. Com um empate, 1 x 1, diante do Fluminense, o Goiás chegou a 32 pontos e está praticamente rebaixado. Guarani e Avaí possuem 37 pontos e concluem na zona da degola.

Bahia: de volta á série A do brasileirão




O Tricolor voltou. Esse foi cântico que entoou no Estádio de Pituaçu, na noite deste sábado. Após sete anos, o Bahia está de volta à primeira divisão do Campeonato Brasileiro, para alegria de uma nação. Com 65 pontos, o Esquadrão não pode ser mais alcançado pelo quinto colocado e está garantido no G4.
Com dois gols de Adriano e um do capitão Nen, o Bahia está de volta a elite do futebol brasileiro.
O Esquadrão de Aço jogou com: Omar, Ananias, Alison, Nen e Ávine Marcone, Fábio Bahia. Hélder e Morais Adriano e Jael.
O retorno do Bahia foi um clamor do país, que não aguentava ver um time com tanta tradição e uma torcida imensa estar fora da elite do futebol do Brasil.
Parabéns, aos funcionários, jogadores, membros da comissão técnica e diretoria, em especial, ao Presidente Marcelo Guimarães Filho, que em menos de 2 anos de trabalho, recolocou o Tricolor no lugar de onde nunca deveria ter saído.

Sub-23 do Corinthians leva goleada do Inter e fica com o vice

A garotada do Corinthians foi derrotada neste domingo na decisão da Copa Sub-23, por 3 a 0, pelo Internacional, que fez a festa no Beira-Rio e conquistou o título de forma invicta, com sete vitórias em sete jogos.

O Colorado abriu 2 a 0, ainda no primeiro tempo, com Oscar, que aproveitou jogada de Daniel, e Marquinhos, após passe de Oscar. No segundo tempo Eduardo Sasha, de cabeça, completou o placar.

O jogo foi disputado como preliminar do confronto entre Inter e Avaí, pelo Campeonato Brasileiro.

O time alvinegro esteve em campo com: Daniel, Cristovam (Wesley), Guilherme, Lucão e Dodô (Bruno Bertucci); André Lamas, Thiago Ulisses, Boquita e William Moraes; Caju e Careca (Pedro Beda).

sábado, 13 de novembro de 2010

Corinthians 1x0 Cruzeiro



O cenário era o de uma verdadeira decisão no Pacaembu: casa cheia e a possibilidade para as duas equipes de terminarem a rodada na ponta na tabela. Num jogo em que a marcação prevaleceu sobre a qualidade individual das duas equipes, Ronaldo marcou de pênalti o gol da vitória do Corinthians sobre o Cruzeiro, por 1 a 0. E ainda invicto sob o comando de Tite, o Timão finalmente voltou à líderança do Brasileirão. Mesmo que provisoriamente...


Em jogo tenso - como toda final deve ser - a vitória corintiana foi decidida somente nos últimos minutos, num penâlti polêmico marcado pela arbitragem. E na primeira das "finais" do Campeonato Brasileiro, o Timão comprovou que quando precisa da vitória, tem jogadores que fazem a diferença. Até a partida entre Fluminense e Goiás, neste domingo, a liderança do Campeonato Brasileiro muda de dono. E de cor: agora é preto e branco...

Com o resultado, o Corinthians alcançou os 63 pontos na tabela, com dois de vantagem sobre o Fluminense, agora vice. Ainda com 60, o Cruzeiro permaneceu na terceira colocação.


Primeiro tempo truncado

Com o time completo e apoiado pela presença da Fiel, esperava-se que o Corinthians tomasse a iniciativa do jogo. Mas nos primeiros 10 minutos de partida, o Timão praticamente não passou do meio de campo com a bola dominada. Marcado individualmente por Ralf, Montillo era bem acionado por Jonathan tanto pelo meio como pelo lado direito, e o Cruzeiro chegava constantemente ao gol defendido por Julio Cesar. Sem arriscar ao gol, no entanto, não dava trabalho ao goleiro corintiano.

Só aos 12 minutos a primeira chance Alvinegra apareceu. Elias recebeu de Dentinho, e arriscou o chute cruzado, de longe. A bola não saiu com a força desejada pelo volante, e ficou fácil para o goleiro Fábio. No minuto seguinte, um lance polêmico agitou a torcida. Em rápido contra-ataque do Cruzeiro, Thiago Ribeiro invadiu a área, driblou o goleiro Julio Cesar e antes de que pudesse finalizar desabou no gramado. Atento no lance, o árbitro não foi na dele e ainda mostrou o cartão amarelo por simulação.

Até a metade da primeira etapa, o Corinthians parecia nervoso pela pressão da partida e a necessidade da vitória. Errando muitos passes, a equipe não fazia a bola chegar com qualidade ao ataque. Jucilei não demonstrava a qualidade de sempre nas saídas de bola e, isolado no ataque, Ronaldo tinha de voltar até o meio de campo para buscar a bola se quisesse tentar alguma jogada de efeito. Prejudicado pela forte marcação do time celeste, o Timão demorou a equilibrar o confronto.

Como Gilberto, escalado na lateral-esquerda, dedicava a maior parte do tempo à marcação no campo defensivo, o lado direito parecia o caminho para o gol cruzeirense. Com os chutes de fora da área, o volante Fabrício chegava a levar perigo. E aos 40, quem soltou a bomba foi Ronaldo. Sem dó da equipe que o projetou para o futebol brasileiro, Ronaldo chegou à frente e arriscou forte. A bola subiu demais e passou rente ao travessão cruzeirense.

E se quando a "decisão" no Pacaembu seguia truncada e marcações, o Corinthians apostava na qualidade individual de suas peças no meio. Bruno César -punido com o cartão amarelo e suspenso na próxima rodada, contra o Vitória - e Elias passaram a rondar a área adversária criavam boas chances. Em bonito lance, aos 45 minutos, Elias entrou driblando na área, livrou-se dos marcadores e ficou sem ângulo para o chute. Na tentativa de cruzamento para o Fenômeno, a zaga afastou o perigo. Com o empate, o Corinthians descia para o vestiário na liderança do Brasileiro...

Final polêmico e liderança alvinegra...

O segundo tempo começou com maior posse de bola do Corinthians. No entanto, uma má notícia para o torcedor Alvinegro logo no primeiro minuto: Dentinho levou o terceiro cartão amarelo e é mais um suspenso na próxima rodada. Aos 7, a melhor chance do Corinthians até então. E só podia ser dele. Ronaldo recebeu bom passe de Bruno César e já emendou o chute de primeira. Mais uma vez, a bola passou rente à trave defendida por Fábio.

Era só Montillo aparecer em posição de receber a bola que Ralf chegava grudado na marcação. Com a principal peça criativa do Cruzeiro anulada, o time mineiro não conseguia mais impor o ritmo da partida. Apesar da posse de bola passar a ser na maior parte do tempo corintiana, as melhores chances ainda apareciam somente nos chutes de longa distância. Aos 18, Elias arriscou da entrada da área e bola saiu à direita do gol.

Um minuto depois, uma das esperanças de gol da Fiel entrava no gramado. Recuperado de uma ruptura total do músculo na coxa esquerda, o "motorzinho" Jorge Henrique voltava a jogar com a camisa do Timão. Apesar de demonstrar o empenho de sempre, JH não acompanhava o mesmo ritmo dos companheiros. Até os minutos finais...


Se um destaque do Corinthians voltava à campo depois de longo tempo parada, o principal destaque cruzeirense saía lesionado. Com entorse no tornozelo, Montillo deu lugar à Roger na armação da equipe. E foi aí que a melhor chance do Cruzeiro na segunda etapa apareceu. Thiago Ribeiro recebeu lançamento cara-a-cara com Julio Cesar. O goleiro saiu muito bem do gol e por baixo, limpo, afastou o perigo de gol.

E o dia era mesmo do jovem goleiro do Timão. Fabrício toca de primeira para Wellington Paulista, que arriscou o chute, obrigando o carequinha a fazer grande defesa. Como o Corinthians não transformava a posse de bola em gols, Tite decidiu modificar o jogo da equipe. No lugar de Dentinho, Danilo entrou para melhorar a qualidade do passe e da saída de bola corintiana.

Quando o duelo caminhava para o empate, um lance polêmico da arbitragem decidiu a vitória. Jorge Henrique - e que reforço o Corinthians conseguir na reta final! - cruzou para Ronaldo pela direita. Na subida para o cabeçeio, o Fenômeno foi derrubado por trás e o pênalti estava marcado. Depois de muita reclamação, o zagueiro Gil, autor do pênalti, foi expulso. Na cobrança, aos 43 minutos, Ronaldo colocou no canto esquerdo e o goleiro Fábio nem na foto apareceu. Indignado, Fabrício deixou o gramado por vontade própria.


Depois do apito final, muita confusão no Pacaembu. Os jogadores da Raposa partiram para cima da arbitragem, contestando a marcação da penalidade. E no duelo do melhor mandante contra o melhor visitante do Brasileirão, deu Corinthians, o novo líder a três rodadas do fim!

No próximo domingo, o Timão viaja à Bahia, onde enfrenta o Vitória, no Barradão. No mesmo dia, o Cruzeiro recebe o Vasco, no Parque do Sabiá, em Minas Gerais.

FICHA TÉCNICA:
CORINTHIANS 1 X 0 CRUZEIRO

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 13/11/2010 - 19h30
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Auxiliares: Roberto Braatz (PR/FIFA) e Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA/FIFA)

Cartões amarelos: Bruno César, Dentinho (COR); Gilberto, Fabrício, Roger, Thiago Ribeiro (CRU)

Cartão vermelho: Gil, aos 41'/2°T

Gols: Ronaldo, aos 43'/2°T (1-0)

CORINTHIANS: Julio César; Alessandro, William, Chicão e Roberto Carlos (Leandro Castán, 48'/2°T); Ralf, Jucilei, Elias e Bruno César (Jorge Henrique, 18'/2°T); Dentinho (Danilo, 34'/2°T) e Ronaldo. Técnico: Tite

CRUZEIRO: Fábio; Jonathan, Léo, Gil e Gilberto; Fabrício (Wallyson, 44'/2°T), Henrique, Marquinhos Paraná e Montillo (Roger, 26'/2°T); Thiago Ribeiro e Wellington Paulista (Farías, 37'/2°T). Técnico: Cuca